segunda-feira, 26 de setembro de 2016

1º ANO - HIDROGRAFIA

HIDROGRAFIA DO BRASIL

HIDROGRAFIA: É o ramo da geografia que estuda os oceanos, mares, geleiras, água do subsolo, lagos, água da atmosfera e rios.

REDE HIDROGRÁFICA: É o conjunto dos rios e afluentes de uma região.

BACIA HIDROGRÁFICA: É uma área drenada ou banhada por um rio principal e seus afluentes.

RIO: É um curso de água que se mantém constante em seu fluxo , durante todas as estações do ano.

AFLUENTE: Todo rio que deságua em outro rio é chamado de afluente.
MARGEM: um dos lados de um rio.
CURSO: caminho percorrido entre a nascente e a foz.
JUSANTE: para o lado em que correm as águas.
MONTANTE: o lado da nascente.
DIVISORES DE ÁGUAS: limites entre as bacias.
NASCENTE: local onde surge um rio.
FOZ: onde termina um rio. Pode ser estuário ou delta
MEANDROS: curvas dos rios.
HIDROVIA: É uma via por onde circulam barcos, elas podem ser instaladas em rios, mares, represas e lagos.
DIVISOR DE ÁGUA: É o limite que define as diferentes bacias, são as elevações no relevo que separam as águas pluviais que alimentam os rios.
ECLUSA: É um reservatório em forma de caixa que possibilita, por enchimento e esvaziamento, uma embarcação transpor uma diferença de nível de um rio, lago, represa, etc.
AS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO BRASIL: Bacia Amazônica, Bacia do Tocantins - Araguaia, Bacia Platina ou da prata, Bacia do são Francisco, Bacia Atlântico Sul - Trechos Norte e Nordeste, Bacia Atlântico Sul - Trecho Leste e Bacia Atlântico Sul - Trechos Sudeste e Sul.

TIPOS DE REGIME DE ABASTECIMENTO DOS RIOS Pluvial, Nival e Misto

Pluvial: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas;

Nival: Quando um rio é abastecido pelas águas do derretimento das neves;

Misto: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas e do derretimento das neves;

OS TIPOS DE DRENAGEM DE UM RIO

EXORRÉICA: quando o escoamento das águas se faz de modo contínuo até o mar ou oceano, isto é, quando as bacias desembocam diretamente no nível marinho; Ex : Rio Uruguai.

ENDORRÉICA: Quando as drenagens são internas e não possuem escoamento até o mar, desembocado em lagos ou dissipando-se nas areias do deserto, ou perdendo-se nas depressões cársticas. Ex : Rio Jacuí.

CRIPTORRÉICA: Quando as bacias são subterrâneas, como nas áreas cártsicas. A drenagem subterrânea acaba por surgir em fontes ou integrar-se em rios subterrâneos.

ARRÉICA: Quando não há nenhuma estruturação em bacias hidrográficas, como nas áreas desérticas onde a precipitação é negligenciável e a atividade eólica nas dunas é intensa, obscurecendo as linhas e os padrões de drenagem.

OS TIPOS DE ESCOAMENTO DOS RIOS:

Rio perene: É o tipo de rio que apresentam volume de água o ano todo, não seca.

Rio temporários ou intermitentes: É o tipo de rio cujos leitos secam durante certo período do ano.

Rios efêmeros: É o tipo de rio que suas águas só ocorrem em períodos de fortes chuvas, também é conhecido como torrentes.

TIPOS DE RELEVO DE UM RIO
Rios de planalto: são rios que apresenta grandes desníveis em seu curso (cachoeira), tem fluxo de água mais forte devido as quedas d’água em seu percurso. Por apresentarem uma grande diferença de nível altimétrico entre sua nascente e a sua foz, esses rios são considerados ideais para a geração de eletricidade (hidroelétrica), porém pouco recomendados para a navegação na maior parte de suas áreas.
Rios de planície: são rios que apresentam um curso mais regular, relevo mais ou menos plano Por isso, o fluxo de água mais lento que o rio de planalto, são muito utilizados como hidrovias e quase nunca utilizado para geração de hidroeletricidade. Os rios de planície mais antigos costumam apresentar canais cheios de meandros, ou seja, com “curvas” muito frequentes e acentuadas, a exemplo do Rio Amazonas.
 ECLUSA: É um reservatório em forma de caixa que possibilita, por enchimento e esvaziamento, uma embarcação transpor uma diferença de nível de um rio, lago, represa, etc.

MONTANTE E JUSANTE DE UM RIO:

Montante: É qualquer parte do rio próximo à sua nascente.

Jusante: É qualquer parte do rio próximo à sua foz.

HIDROVIA: A hidrovia é uma via por onde circulam barcos, elas podem ser instaladas em rios, mares, represas e lagos.

O PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO.

O projeto de transposição visa a bombear as águas do médio curso do rio para dois eixos: um (deles) voltado para o Ceará/Rio Grande do Norte, e o outro para Pernambuco/Paraíba. A intenção é tornar permanentes rios temporários que abastecem açudes nessa região. O rio São Francisco nasce na serra da Canastra, em Minas Gerais, e segue rumo norte. Após atravessar o sertão da Bahia, direciona-se para o leste, passando pelo estado de Pernambuco e servindo como fronteira entre Alagoas e Sergipe, até desaguar no oceano Atlântico. Este projeto pretende atender a uma necessidade histórica de grande parcela da população sertaneja do Nordeste, sujeita a freqüentes períodos de seca. O desvio de parte das águas do São Francisco visa abastecer açudes instalados no interior de áreas semi-áridas. O mais importante, no entanto, é o uso que se fará dessas águas, que deverá contemplar não só a satisfação das necessidades de consumo dos habitantes, mas também, para a viabilização de projetos de desenvolvimento social e econômico, especialmente na agropecuária , a fim de que o Sertão Nordestino passe a oferecer uma melhor qualidade de vida a seus habitantes.

BACIA AMAZÔNICA:

- É a maior bacia hidrográfica do mundo;

- Tem aproximadamente 7 000000 km2 de área;

- No Brasil cobre uma área de 3,8 milhões de km2 nos estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amapá.

- A Bacia Amazônica na América do Sul abrange os seguintes países: Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela e Guiana. 

- O volume de água do rio Amazonas, é extremamente elevado;

- Descarrega, no Oceano Atlântico, aproximadamente 20% do total de água doce que chega aos oceanos em todo o planeta.

- É responsável por 1/5 da água doce que existe no mundo.

- Esse fato faz com que exista um interesse internacional na preservação dessa bacia.

- É uma importante via de comunicação e transporte para a população local;

- O Amazonas é um rio de planície, perene, misto, exorréica;

- A largura deste rio é variável, podendo chegar a mais de 40 km.

Por ser atravessado pela Linha do Equador, esse rio apresenta afluentes nos dois hemisférios do planeta.


BACIA DO TOCANTINS - ARAGUAIA:

- É a maior bacia hidrográfica inteiramente situada em território brasileiro.

- Seu principal rio é o Tocantins, cuja nascente está localizada no estado de Goiás, ao norte da cidade de Brasília. –

- O Rio Tocantins desemboca no Delta Amazônico e é, ao mesmo tempo, um rio de planície e planalto.

- Do ponto de vista econômico serve para ser utilizado tanto para a navegação quanto para a produção de energia.

- A ação humana ao longo da Bacia do Tocantins - Araguaia

- Nesta bacia, foi construída a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, na década de 70 do século XX.

- A construção de Usina Hidrelétrica de Tucuruí causou grande impacto ambiental na região.

- Atualmente, as atividades ligadas à agropecuária e ao extrativismo mineral e vegetal têm contribuído para a degradação do ambiente local.

- Nessa bacia, encontra-se a maior ilha fluvial do mundo - a Ilha do Bananal;

Impactos socioambientais provocados pela construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí:

- Redução da vazão da água nos rios;

- Interrupção do transporte fluvial em alguns trechos;

- Remanejamento de diversas famílias que viviam em áreas que foram alagadas.

BACIA SANFRANCISCANA (OU DO SÃO FRANCISCO):

- O Rio São Francisco nasce em Minas Gerais, na Serra da Canastra;

- Banha os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe;

- É o mais extenso rio 100% brasileiro;

- Também e chamado de Velho Chico;

- Possui grande importância política, econômica e social para o Nordeste;

- É utilizado para irrigar importantes áreas agrícolas da região, produzir energia, além de fornecer água para os habitantes.

- É navegável desde Pirapora, em Minas Gerais, até a barragem de Itaparica entre os estados da Bahia e de Pernambuco;

- Há hidrelétricas com grandes lagos e a eclusa de Sobradinho;

- É utilizado para o abastecimento de importantes cidades nordestinas;

- Tem um importante e polêmico sendo implantado em sua bacia – A Transposição ou desvio das águas do Rio São Francisco;

- O principal objetivo é levar água para os rios que secam em períodos de estiagem;

- O projeto de Transposição enfrenta forte resistência da sociedade e dos ambientalistas, em virtude dos impactos ambientais que esse projeto pode provocar em todo o Nordeste.

BACIA PLATINA OU BACIA DO PRATA:

- É formada pelas sub-bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai;

Banha áreas do Brasil, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai;

- O Rio Paraná é formado pela junção dos rios Grande e Paranaíba e possui como principais afluentes os rios Paraguai, Tietê, Paranapanema, Ivaí e Iguaçu.

- O Rio Paraná é utilizado como limite entre o Brasil e o Paraguai, onde foi implantada a Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, que é a maior do planeta;.

- A maior parte da energia produzida pela Usina de Itaipu é destinada à Região Sudeste, principal pala industrial do país.

- São as usinas de menor potencial hidrelétrico que fornecem energia para a Região Sul, como a Usina de Porto Primavera (SP), Usina de Marimbondo (entre SP e MG), Usina Hidrelétrica Dona Francisca (RS), Usina Hidrelétrica de Segredo (PR), entre outras.

Os rios da Bacia do Paraná estão localizados próximo a importantes áreas econômicas:

- Buenos Aires e Rosário, na Argentina;

- Estados de São Paulo e do Paraná, partes dos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás, no Brasil;

- Montevidéu, no Uruguai; e Assunção, no Paraguai.

É uma bacia extremamente importante do ponto de vista econômico para a região.

Na área da Bacia do Paraná, existem inúmeras indústrias instaladas, Automobilísticas, alimentícias e de cerâmica;

Importantes centros urbanos, como São Paulo ê Curitiba;

Desenvolvidas áreas agropecuárias, como Chapecó, Cascavel, Maringá, Ribeirão Preto. São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

Os rios dessa bacia são intensamente utilizados para o escoamento de mercadorias, além do consumo em indústrias, residências, irrigação de áreas agrícolas, entre outros;

A hidrovia, a Paraguai-Paraná é um projeto que faz a ligação fluvial entre o Porto de Cáceres, em Mato Grosso, e o Porto de Nueva Palmira, no Uruguai, aproximadamente 3 400 km de extensão.

A hidrovia Paraguai-Paraná , tem sofrido críticas e muitos obstáculos para a sua utilização, uma vez que provoca mudanças no leito dos rios e impacto sobre a fauna e a flora da região.

Do ponto de vista econômico, a construção dessa hidrovia possibilitou e facilitou o transporte de mercadorias.

A hidrovia Paraguai-Paraná: serve de elo entre os países do bloco MERCOSUL,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

9º ANO ROTEIRO QUESTÕES CAP. 11