quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

CURSO OPÇÃO - CONCEITOS DE URBANIZAÇÃO


 2º ANO REC. FINAL 

CONCEITO - URBANIZAÇÃO


DEFINIÇÃO E CONCEITO SOBRE URBANIZAÇÃO


Processo de crescimento da população urbana mais rápido que o crescimento da população rural. Causa processo de industrialização que acelera o êxodo rural.

a) Rede urbana: É formada pelas relações políticas, econômicas e culturais que as cidades estabelecem em um determinado espaço geográfico, as quais são  interligadas umas as outras através dos sistemas de transportes e de comunicações, pelos quais fluem pessoas, mercadorias, informações, etc."


Rede Urbana


Sistema de relações políticas, econômicas e culturais que as cidades estabelecem em um determinado espaço geográfico.

Subordinação do campo e de pequenas cidades à Metrópole.

Para milhares de cidades pequenas, há poucas metrópoles.

Quanto maior o desenvolvimento do capitalismo, mais densa e integrada é a rede urbana.


b) Hierarquia urbana: Corresponde a influência que exercem as cidades maiores sobre as menores. O IBGE identifica no Brasil a seguinte hierarquia urbana: metrópole nacional, metrópole regional, centro submetropolitano, capital regional e centros locais.


c) Conurbação: Corresponde ao encontro ou junção entre duas ou mais cidades em virtude de seu crescimento horizontal. Em geral esse processo dá origem a formação de regiões metropolitanas.


d) Metrópole: Corresponde a conurbação entre duas ou mais cidades onde uma delas assume o fato de ser a  cidade principal ou cidade-mãe, ou seja,  a cidade que possui os melhores equipamentos urbanos do país (metrópole nacional), ou de uma grande região do país (metrópole regional)".  


e) Região metropolitana: Corresponde ao conjunto de municípios conurbados a uma metrópole e que desfrutam de infraestrutura e serviços em comum.


f)  Megalópole: Corresponde a conurbação entre duas ou mais metrópoles ou regiões metropolitanas. As principais megalópoles do mundo encontram-se em países desenvolvidos.


METROPOLIZAÇÃO E MEGALÓPOLE


A metropolização surge com a Revolução Industrial, marcando a concentração espacial da produção capitalista.

Metrópole: cidades de grande importância econômica, cultural e política (serviços especializados).

Megalópole: espaços articulados, com grandes áreas urbanizadas, polarizados por metrópoles.

Integração econômica entre as áreas.

No Brasil temos a megalópole Rio-São Paulo, localizada no sudeste brasileiro, o elo de ligação dessa megalópole é a Via Dutra, estrada que  interliga as duas cidades principais.


AS PRINCIPAIS MEGALÓPOLES MUNDIAIS


Bos-Wash: Washington, Baltimore, Filadélfia, New Jersey, Nova Iorque e Boston.

Tóquio-Osaka (ou Tokkaido): Tóquio, Nagóia, Kobe, Kioto e Osaka.

Chi-Pitts: Cleveland, Detroit, Chicago, Pittsburgh.


g) Megacidade: Corresponde aos centros ou aglomerações urbanas com mais de dez milhões de habitantes.

No Brasil São Paulo e Rio de Janeiro estão nessa  categoria.

Aglomerações urbanas com mais de 10 milhões de habitantes.

2015 apenas Tóquio, Nova York e Los Angeles serão megacidades de países ricos na lista das 15 maiores aglomerações do mundo.

300 cidades atuais têm mais de 1 milhão de hab.

20 cidades atingiram a marca de 10 milhões de habitantes ou mais.


h)Técnopolo: Corresponde a uma cidade tecnológica, ou seja, locais onde se desenvolvem pesquisas de ponta.


i) Cidade global: são as cidades que polarizam o país todo e servem de elo entre o país e o resto do mundo, Possuem o melhor equipamento urbano do país.

Concentram as sedes das instituições que controlam as redes mundiais (multinacionais), As cidades mundiais estão mais associadas ao mercado mundial do que a economia nacional.

Cidades que contêm centros de decisões de âmbito global, ou seja, cidades que comandam o processo de globalização.

Sede de transnacionais com grandes centros financeiros e geração de tecnologia de ponta.

As cidades globais são interligadas: “arquipélago metropolitano”.


CONSEQUÊNCIAS DA URBANIZAÇÃO


São mais graves nos países pobres.

Falta de políticas agrícolas.

 Falta de investimentos em infraestrutura urbana.

Geração de todo tipo de contradição urbana, tais como: degradação ambiental, tráfego congestionado, violência, poluição, lixo, etc.


DESIGUALDADES


No início do século XIX 8% da pop. mundial residia em cidades.

Atualmente essa porcentagem subiu para 50%.

Processo antes restrito aos países industrializados, espalha-se pelo mundo juntamente com as transnacionais.

América Latina: 80% de urbanização em 2015.

Taxas baixas não significam pequena população urbana: A China possui 45% da população residindo em cidades (630 milhões de pessoas).


METROPOLIZAÇÃO E MEGALÓPOLE


A metropolização surge com a Revolução Industrial, marcando a concentração espacial da produção capitalista.

Metrópole: cidades de grande importância econômica, cultural e política (serviços especializados).

Megalópole: espaços articulados, com grandes áreas urbanizadas, polarizados por metrópoles.

Integração econômica entre as áreas.


MEGALÓPOLE BRASILEIRA


Junção da grande SP com a grande RJ: o Complexo Metropolitano do Sudeste.

Nesta área vivem 20% da população brasileira (35 milhões de pessoas).

Área em processo de conurbação ao longo da Via Dutra (BR-116).

Abrange regiões com o Vale do Paraíba e de Campinas, Santos e Volta Redonda.


URBANIZAÇÃOE POBREZA NO SUL - PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS


Países subdesenvolvidos: aprofundamento da urbanização no pós II Guerra Mundial.

Papel das transnacionais.

Essa urbanização acelerou a metropolização, ocorrendo o processo de conurbação.


CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS


Causas: processo de industrialização e êxodo rural.

Consequências: crescimento urbano rápido e desordenado; caos infra-estrutural; esgoto; água; etc.

Segregação espacial: favelas e bairros nobres e condomínios fechados;

Hipertrofia urbana;

Poluição, marginalização, criminalidade, trânsito, enchentes, etc.


OS PRINCIPAIS PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS:


Poluição (ar, solo, visual, águas, sonora);

Resíduos sólidos (lixo) - grande concentração populacional e industrial e política pública ineficiente no tratamento.

Esgoto – grande concentração populacional e industrial e política pública ineficiente no tratamento.

Enchentes – impermeabilização do solo

Inversão térmica - queima excessiva de combustíveis fósseis.

Ilhas de calor – grande quantidade de prédios, asfalto, grande fluxo de carros, má circulação de ventos.

Chuva ácida - queima excessiva de combustíveis fósseis.


AS CAUSAS DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS URBANOS:


Revolução industrial (industrialização);

Capitalismo e globalização (Consumismo);

Urbanização (crescimento das cidades);

Aumento populacional (7 bilhões de habitantes no mundo);

Ineficácia da política de Educação Ambiental.

DESEMPREGO
O desemprego se divide em dois tipos fundamentais:
a) Desemprego conjuntural: que é aquele que está ligado a conjunturas de crise econômica, nas quais a oferta de empregos e os postos ocupados diminuem.
b) Desemprego estrutural ou tecnológico: que está ligado a estrutura produtiva, e aos avanços tecnológicos introduzidos na produção, em substituição da mão de obra humana, como o que é gerado pela robótica.
SUBEMPREGO
O trabalhador trabalha na maioria das vezes em condições  precárias, ganha baixíssimos salários e não tem nenhuma garantia legal.
Esse tipo de atividade é típico de países subdesenvolvidos como o Brasil, O número de subempregados é enorme, e grande parte da população depende do trabalho dessas pessoas.
SETORES DA ECONOMIA
A economia dos países se divide em 3 setores  formais, pois, contribuem com a arrecadação de impostos, assinam carteira, dentre outras  formalidades legais.
a) Setor primário: que envolve em geral atividades ligadas ao meio rural, como, a agricultura, pecuária, extrativismo
vegetal e a pesca.
b) Setor secundário: que envolve as atividades industriais.
c) Setor terciário: que envolve as atividades do comércio, prestação de serviços, funcionalismo público, produção de tecnologia (tecnopolo), etc.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURSO OPÇÃO - FONTES DE ENERGIA