segunda-feira, 28 de abril de 2014

9º ANO RESUMO CAPÍTULO 5

RESUMO CAPITULO 5
 A Distribuição da população foi alterada devido à movimentação da maior parte da população para as cidades onde se encontra o maior número de indústria.
O modelo industrial atualmente norteia se pela produção global, não apenas para atender um determinado mercado e sim todos os mercados, cada um com suas características próprias.
Na Europa os países que apresenta menor concentração de empregos no setor terciário são aqueles que adotaram o sistema socialista, no século passado (Albânia);
As atividades econômicas são complementares, o setor primário depende dos produtos industrializados do setor secundário e da mão de obra e tecnologia produzidas pelo setor terciário.
O desenvolvimento tecnológico tem promovido grande desemprego (DESEMPREGO ESTRUTURAL) e a mão de obra que dispensada pela indústria, é absorvida pelo setor terciário nas atividades de transportes, comércio e turismo.
Apesar de gerar o maior numero de vaga de emprego o setor terciário não o torna mais importante da economia, pois a produção se baseia em uma rede de produção que vai desde extração de matérias-primas até o consumo final dos produtos pelas pessoas, envolvendo todos os setores da economia.
DISTRIBUIÇÃO DA ATIVIDADE INDUSTRIAL
A distribuição da indústria na Europa se dá pelos fatores locacionais clássicos, os quais são:
Disponibilidade de matérias-primas, ou seja, recursos naturais;
Disponibilidade de energia;
E facilidade de transporte.
A maior concentração de pessoas, na Europa, está no centro do continente;
Esta concentração populacional ocupa uma faixa que vais desde Alemanha até o norte da Itália, passando por França, Holanda (países baixos) e Bélgica.
ALEMANHA
É o país com maior produção industrial;
O vale do RIO RENO tem maior concentração da produção industrial;
Hannover e Hamburgo são as principais cidades portuárias, as quais formam um eixo de ligação entre Berlim e as cidades ao sul de Leipzig e Dresden.
Iniciou sua industrialização após Inglaterra e França, junto aos EUA, dominavam a produção e a modernização industrial no final do século XIX;
Mesmo dividida a Alemanha ocidental se tornou a 3ª maior economia do mundo na década de 1990;
Com o fim do socialismo e sua unificação, investiu pesadamente na Ex-Alemanha Oriental, visando homogeneizar o desenvolvimento econômico e industrial em todo o país.
Em 2012, para o Banco Mundial a Alemanha tinha o quarto maior PIB do (3,3 trilhões) de dólares;
Os principais produtos são:
Os da indústria automobilística, destacando-se a Mercedes-Benz, Audi, Volkswagen, Posche e BMW;
Os dos setores de maquinas pesadas e indústria química.
O setor automobilístico é o apresenta maior peso nas exportações alemãs, haja vista que o consumo interno da Alemanha não absorve sua grande produção.
A grande dificuldade da indústria alemã é a importação de energia e recursos naturais;
Uma possível crise pode elevar o preço das commodities importadas pelo país e aumentar o preço dos produtos industrializados e com isso diminuir suas exportações.

FRANÇA
È o segundo maior PIB da Europa e o Quinto do mundo em 2012, segundo o Banco Mundial.
Iniciou seu processo de industrialização no Século XVIII, concentrado sua indústria na fronteira com a Alemanha devido à disponibilidade de carvão mineral. (Alsacia e Lorena)
O desenvolvimento de novas fontes energéticas (Nuclear e Termoelétrica) provocou transformações na distribuição da indústria francesa;
A região do entorno de paris se tornou o principal centro político, econômico, cultural e industrial do país.
A atividade industrial na França é bastante diversificada, destaca-se a indústria aeroespacial, eletrônica, automobilística (Peugeot e Renault), farmacêutica, química, mecânica, moda – alta costura –, cosméticos e perfumes.
Destaca-se ainda, as empresas ligadas a alta tecnologia, com importantes centros de pesquisas e universidades.
Os tecnopolos franceses fazem parte de uma política de desenvolvimento de área fora do entorno de paris.
Obs.: tecnopolos são de produção e de pesquisa em tecnologia de ponta, os primeiro surgiram nos EUA na década de 1950 – SILICON VALLEY OU VALE DO SILÍCIO.
INGLATERRA
Pioneira no desenvolvimento da indústria, atualmente forma com o País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte o Reino Unido.
Embora sobre o mesmo comando e considerado um só pais, existem diferenças culturais entre estes povos.
Tem o sexto maio PIB do mundo e o terceiro da Europa com 2,4 trilhões de dólares;
Sua atividade industrial é diferente daquela que era desenvolvida nos séculos XVIII e XIX, tanto no tipo de produto quanto na distribuição espacial de sua indústria;
Os antigos centros industriais baseados na indústria têxtil, siderúrgica, ferroviária e naval, perderam sua importância devido ao esgotamento do carvão mineral e do minério de ferro.
Londres concentra a produção industrial inglesa;
Birmingham, Liverpool e Bristol, e Edimburgo na Escócia são importantes centros produtores industriais;
A siderurgia e realizada com recursos importados, transformados minimamente em sue pais de origem e processados para abastecer indústrias como a aeronáutica, a naval e automobilística.

ITÁLIA
Importante área industrial europeia está no entorno de Milão e Turim;
Além de iniciar um pouco tarde seu processo de industrialização e com limitações naturais na geração de energia, sua industrialização ficou comprometida inicialmente;
Com a geração de energia hidroelétrica a indústria italiana teve um rápido crescimento;
A indústria se concentra ao longo do vale do rio Pó, principal região geradora de energia;
O fator de concentra na região geradora de energia mais indústria, causou uma distribuição desigual na indústria italiana, sendo o Norte mais industrializado que o Sul.
Após a Segunda Guerra, o estado incentivou a implantação de indústria no sul, principalmente a petroquímica.
Devido à necessidade de importar petróleo do Oriente Médio, a região sul foi fortalecida devido a sua posição geográfica que facilita a entrada do petróleo vindo do Oriente Médio;
Fiat – FABRICA ITALIANA DE AUTOMOVEIS TURIM – e a PIRELLI são duas importantes multinacionais italianas;

IMPORTANTES CENTROS INDUSTRIAIS ALÉM DA REGIÃO CENTRAL EUROPEIA
No entorno das cidades como Madri e Barcelona na Espanha, Varsóvia e Cracóvia, na Polônia; Bucareste, na Romênia e Kiev, Na Ucrânia, está localizados importantes centro industriais europeu.
No Leste Europeu, duas áreas indústrias se destacam:
Na fronteira entre a Rússia e Ucrânia;
No entorno de Moscou;
As indústrias que se destacam no Leste Europeu são as de base como as siderúrgicas, metalúrgicas e as que atuam no setor de energia como as petroquímicas;
A Rússia se destaca na indústria:
Aeronáutica;
Bélica, armamento;
Petroquímica.















Nenhum comentário:

Postar um comentário

CURSO OPÇÃO - FONTES DE ENERGIA