segunda-feira, 23 de abril de 2012

COLÉGIO MONTESSORI - 8º ANO

PROFESSOR: EFÉSIO SALGADO

DISCIPLINA GEOGRAFIA
 CONTEÚDO: CONTINENTE  AMERICANO
- LOCALIZAÇÃO
- PROCESSO DE COLONIZAÇÃO
- CRITÉRIOS DE REGIONALIZAÇÃO
- AMÉRICA LATINA E ANGLO-SAXÔNICA
- RELEVO, HIDROGRAFIA
- CLIMA, VEGETAÇÃO

CONTINENTE  AMERICANO

Localização e regionalização da América  
Características gerais
É o segundo maior continente do mundo,;
Tem área territorial de 42.960.000 km2.
Localiza-se no Hemisfério Ocidental - a oeste do Meridiano de Greenwich;
Limita-se:
Norte com o Oceano Glacial Ártico,
Leste com o Oceano Atlântico;
Oeste com o Oceano Pacífico
É cortado por quatro paralelos principais:
Círculo Polar Ártico;
Trópico de Câncer;
Equador;
Trópico de Capricórnio.
Sua grande extensão no sentido norte-sul promove  enorme variedade de climas, solos e formações vegetais.

O PROCESSO DE COLONIZAÇÃO
Foi colonizada pelos europeus;
Em alguns casos  usaram de violentos ataques e em outros foram pacíficos;
Aumentaram a população, pois juntaram-se aos milhares de nativos que viviam no continente.
A América inicialmente era chamada de Novo Mundo;
Começou  a ser povoadas por pessoas vindas das grandes potências marítimas dos séculos XV e XVI;
As grandes potências europeias  eram Espanha, Portugal, Inglaterra, Países Baixos e França.
Com o passar do tempo chegaram povos de outros continentes, proporcionando uma espetacular diversidade étnica e cultural ao continente americano.
Atualmente, a América é constituída por países independentes e vários territórios que ainda pertencem a outros países.

A REGIONALIZAÇÃO PELO CRITÉRIO GEOGRÁFICO

Critério geográfico – O território do continente americano é formado por duas grandes massas de terra unidas por uma estreita faixa, que formam juntas, as três América: América do NorteAmérica Central e a América do Sul;
Critério histórico, cultural e socioeconômico  – Leva em conta  a colonização, o desenvolvimento econômico e social dos países.

AS TRÊS AMÉRICAS

América do Norte
Representa 55% do continente;
Localiza-se totalmente no Hemisfério Norte.
É formada por três países independentes e por uma possessão europeia, a Groenlândia, administrada pela Dinamarca.

América Central
Corresponde  2% do continente americano;
É constituída por uma parte continental e outra parte insular( são as ilhas).
O istmo liga as duas grandes porções de terra a América do Norte a América do sul;
O istmo  formado por sete países independentes; a outra parte consiste num conjunto de ilhas, o Caribe.

América do Sul
Corresponde a 43% do continente;
Tem terras nos dois hemisférios por ser cortada pelo paralelo do Equador.
É formada por doze países independentes e uma possessão europeia, a Guiana Francesa, administrada pela França.

A FORMAÇÃO HISTÓRICA DO CONTINENTE AMERICANO

A América Pré-Colombiana
Os povos pré-colombianos eram os nativos que viviam na América antes da chegada dos europeus.
Eles viviam da caça, da pesca, da coleta de frutos e vegetais e da agricultura.
Antes da chegada do europeu a América já havia inúmeros povos que ocupavam o continente há milhares de anos.
Os povos pré-colombianos apresentavam diferentes formas de organização social e econômica.
Os incas, maias e astecas são exemplos de povos pré-colombianos;
Apresentavam organização social complexa e moderna para época.
Com economia baseada na agricultura, essas três civilizações organizavam-se em cidades onde o comércio era estruturado.
Dominavam também conhecimentos de arquitetura, matemática, astronomia e técnicas de fundição do ouro e da prata.

A conquista do continente
A partir do século XVI, as potências europeias, principalmente Espanha, Portugal e Inglaterra, direcionaram suas conquistas territoriais para a América com o objetivo de extrair recursos naturais. EXPLORAÇÃO

Muitas das populações ABORÍGENE – nativos do continente americano - foram simplesmente exterminadas, por causa das guerras pela posse da terra e pelas doenças resultantes do contato com os conquistadores.

Em várias áreas, os europeus submeteram os povos nativos, escravizando-os, e os obrigaram a se integrar ao sistema colonial.

A partilha da América e a herança colonial
No século XVIII, o continente americano já estava completamente distribuído entre as principais potências europeias da época.
A partir do século XVIII, as colônias europeias da América deram início a processos de independência do domínio europeu.
A emancipação política, contudo, não significou o fim da influência europeia em todo o continente.
A maioria dos novos países manteve a base econômica imposta no período colonial:
- Produção e exportação de produtos agrícolas e de recursos minerais;
- Importação de produtos manufaturados ou industrializados.


A REGIONALIZAÇÃO POR CRITÉRIOS HISTÓRICO, CULTURAL E SOCIOECONÔMICO

A partir do século XVI e ao longo dos séculos seguintes, a população nativa do continente americano miscigenou-se com europeus, com africanos trazidos da África para trabalhar como escravos e com imigrantes asiáticos.
Esse grupo de pessoas construiu diversas sociedades, com costumes e identidades próprias, de norte a sul do continente.
Independentemente das diferenças, essas sociedades podem ser agrupadas em dois grandes conjuntos, de acordo com a origem dos colonizadores, a cultura e o desenvolvimento econômico dos países: América Latina e América Anglo-Saxônica.
Esse critério de regionalização, baseado em aspectos históricos, culturais e socioeconômicos, é bastante empregado.

A AMÉRICA LATINA
América Latina: Foram os países em que a língua dominante tem origem no latim, como é o caso do português e do espanhol, principais povos colonizadores da América continental.
A América latina vai desde o México até o extremo sul da América do Sul.
Os países subdesenvolvidos da América são classificados de América Latina, mesmo que fale inglês, como a Jamaica, ou holandês, como o Suriname.
Isso acontece porque o critério passou a levar em conta outros aspectos, tais como predominância da religião católica e desequilíbrio das condições socioeconômicas da população, com muitos de seus habitantes vivendo abaixo da linha de pobreza.
Os integrantes da América Latina pertencem ao grupo dos países subdesenvolvidos.
Tendo como principais características:
- O baixo nível de desenvolvimento econômico,
- Muitos deles produzem e exportam matérias-primas agropecuárias ou minerais para os países desenvolvidos;
- Importam tecnologia e produtos industrializados.
Países Emergentes da América Latina:
- Brasil, Argentina e o México, têm importantes parques industriais e economia diversificada.
- Em contrapartida, países como Haiti, Honduras e Nicarágua têm como base da economia os produtos primários, como minérios e itens agropecuários.

COLÔNIAS DE EXPLORAÇÃO
A colonização de exploração tem como principais características:
Escravização dos povos indígenas da América e dos africanos, trazidos à força pelos colonizadores;
Extração abusiva de recursos minerais e vegetais;
Utilização de extensas propriedades rurais monocultoras para o plantio de produtos destinados ao mercado externo.

A AMÉRICA ANGLO-SAXÔNICA
A América Anglo-Saxônica é formada pelos dois países mais ricos e desenvolvidos do continente: Os Estados Unidos e o Canadá.
O nome América Anglo-Saxônica se deve ao fato de esses países terem sido colonizados principalmente pela Inglaterra, embora também tenham recebido influência de outros povos europeus.
A parte leste do território do Canadá, região da província de Quebec, foi colonizada pela França e ainda hoje guarda traços dessa cultura, mantendo o francês como língua oficial, ao lado do inglês.
Por isso pleiteia sua separação do Canadá e a criação de um Estado independente.
Nos Estados Unidos, grandes áreas foram colonizadas por países latinos, como a Louisiana, pelos franceses; o Novo México, o Arizona e a Califórnia, pelos espanhóis.

COLÔNIAS DE POVOAMENTO
A colonização de povoamento tem como principais características:
Ocorreu na América Anglo-Saxônica;
Foi baseada:
No trabalho familiar livre e assalariado;
Na pequena e média propriedade policultoras;                
Na produção voltada para o abastecimento do mercado interno.
Os colonizadores ocupavam as terras com o objetivo de fixar residência e criar uma nova pátria.

RELEVO E HIDROGRAFIA DA AMÉRICA

O RELEVO AMERICANO

Destacam-se quatro grandes formas de relevo, que se distinguem uma da outra pela altitude:
Altas Cordilheiras do oeste;
As Planícies e as Depressões do centro;
Os planaltos e montanhas antigos desgastados do leste.
O relevo e a hidrografia foram muito importantes no processo de ocupação do continente americano e na distribuição atual da população.

A COSTA OESTE

Banhada pelo Oceano Pacífico;
Predomina as montanhas jovens, ou seja, de idade geológica recente;
São também chamados de Cordilheira dos Andes, dobramentos modernos;
Essa cadeia de montanhas estende-se por mais de quarenta mil quilômetros, desde o Alasca até o extremo sul do Chile;
Recebe diferentes nomes locais:
Montanhas Rochosas, no Canadá e nos Estados Unidos;
Serra Madre, no México;
Cordilheira dos Andes, na América do Sul.
Por serem recentes, essas montanhas possuem grandes altitudes, a ponto de o frio intenso inibir a ocupação humana;
A população que ocupa a costa oeste está concentrada em áreas de altitudes inferiores, mas sujeita a vulcões ativos e terremotos;
Essa região do continente localiza-se na área de choque de placas tectônicas.
Tanto na costa do Atlântico quanto na costa do Pacífico existem as chamadas planícies litorâneas ou costeiras, formadas pela deposição de sedimentos marinhos e fluviais.
Na costa oeste, elas são estreitas; já na costa leste, essas planícies costumam ser mais amplas.

A COSTA LESTE
Banhada pelo Oceano Atlântico;
É constituída por planaltos e montanhas muito antigos, bastante desgastados pelos agentes erosivos;
Suas denominações locais são:
Planalto Laurenciano, no Canadá;
Montes Apalaches, nos Estados Unidos;
Planalto das Guianas e Planalto Brasileiro, na América do Sul.
A costa leste foi a primeira a ser ocupada e explorada pelo colonizador europeu.
Hoje, abriga grandes cidades e importantes áreas industriais, agrícolas e de exploração mineral, principalmente minério de ferro e carvão.

PLANÍCIES E DEPRESSÕES DO CENTRO

Na região central do continente encontramos grandes planícies e depressões,
Exemplo:
Planície Central, na América do Norte;
Planícies e depressões da Amazônia, a Planície do Pantanal e a Depressão do Chaco, na América do Sul.
Por serem áreas relativamente planas, as planícies situadas no norte assumiram importância econômica.
No Canadá, por exemplo, ocorre grande concentração urbana e industrial.
Na América do Sul, as principais planícies centrais — Amazônica e Platina — são pouco povoadas e nelas se destacam a pesca, o extrativismo e a pecuária.

A HIDROGRAFIA DA AMÉRICA

Muitos dos rios americanos nascem nas áreas montanhosas do oeste e desembocam no litoral atlântico.
Os rios do continente americano são agrupados em quatro vertentes:
Do Ártico;
Do Pacífico;
Do Golfo do México;
Do Atlântico.
Vertente é o conjunto de Bacia Hidrográfica, cujos rios correm para o mesmo destino, que pode ser um oceano ou um mar, onde se localizam as nascentes dos rios.
São as vertentes que orientam a direção dos cursos de água que delimitam as bacias hidrográficas.

BACIAS HIDROGRÁFICAS DA VERTENTE DO ÁRTICO
Os rios dessa vertente permanecem congelados quase o ano todo por causa do frio polar.
Entre eles se destaca o Rio Mackenzie, no norte do Canadá.

BACIAS HIDROGRÁFICAS DA VERTENTE DO GOLFO DO MÉXICO
Nessa vertente encontra-se a maior bacia hidrográfica da América do Norte.
O Rio Mississipi e seus afluentes, como Ohio, Arkansas e Missouri, irrigam as terras das planícies centrais nos Estados Unidos.
Esses rios nascem nas terras altas das Montanhas Rochosas, a oeste, ou dos Montes Apalaches, a leste.

BACIAS HIDROGRÁFICAS DA VERTENTE DO PACÍFICO
As bacias dessa vertente agrupam os rios que nascem nas montanhas do oeste e deságuam no Pacífico.
Pela proximidade do litoral, são rios curtos, de corredeiras.
Os rios mais extensos são o Yukon, no Alasca, e o Colorado, nos Estados Unidos, que deságua na Península da Califórnia, no México.
Na América do Sul destacam-se os rios São João, na Colômbia; o Rimac, no Peru; e o Bio-Bio, no Chile.

BACIAS HIDROGRÁFICAS DA VERTENTE DO ATLÂNTICO
Essa vertente caracteriza-se pelas grandes bacias hidrográficas.
Na América do Norte, destaca-se o Rio São Lourenço, que liga a região dos Grandes Lagos ao oceano.
Na América do Sul, os grandes rios nascem nas terras altas a oeste.
Os destaques são as bacias do Rio Orinoco, na Venezuela, e do Amazonas, que nasce na Cordilheira dos Andes e agrupa mais de 1.100 afluentes.
Ao sul do continente, destacam-se o Rio da Prata e seus afluentes: Paraná, Uruguai e Salado.
Na América do Norte encontramos muitos lagos de origem glacial, como o Winnipeg, o Atabasca, o Grande Lago do Escravo e o Grande Lago do Urso, no Canadá.
Os lagos Superior, Huron, Michigan, Eriê e Ontário formam a região conhecida como Grandes Lagos, na fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos.
Na América do Sul, no altiplano andino, destaca-se o Lago Titicaca, a mais de 3.800 metros acima do nível do mar.

CLIMA E VEGETAÇÃO DA AMÉRICA

A INFLUÊNCIA DOS FATORES DETERMINANTES DO CLIMA

Vários fatores podem determinar o clima de uma região:
Latitude, altitude, relevo, vegetação, massas de água, correntes marítimas, massas de ar e interferências humanas no meio ambiente, entre outros.
Veremos a influência de alguns desses fatores no clima da América, que é o continente mais extenso no sentido norte-sul, apresenta variações de altitude e está cercado por vastas massas de água.

LATITUDE
Como há maior incidência de luz solar na região do Equador que nos polos, as áreas próximas ao Equador são mais quentes que as próximas aos polos.

RELEVO
O relevo influi de maneira marcante nas características climáticas.
No nível do mar a temperatura é mais alta e, à medida que a altitude aumenta, a temperatura diminui.
Outra influência é a barreira natural formada pelas montanhas, que impedem a passagem das massas de ar úmido que formam as chuvas.

MASSAS DE AR
As massas de ar adquirem características das áreas onde se originam.
As que se formam nas zonas polares são frias e provocam queda da temperatura;
As originárias de regiões quentes provocam aumento da temperatura.
Quando se formam próximo aos oceanos são úmidas, e as originárias do continente, em geral, são secas.

Massas de água
Os oceanos e mares mantêm a umidade e contribuem para que a variação de temperatura nas áreas próximas seja menor.
As áreas litorâneas têm climas mais amenos e úmidos, ao passo que as áreas do interior do continente apresentam climas mais secos e quentes.

OS TIPOS CLIMÁTICOS DO CONTINENTE AMERICANO

Em razão dos fatores climáticos a que está submetido, o continente americano apresenta grande variedade de climas.

CLIMA EQUATORIAL
Característico das áreas próximas à linha do Equador;
É muito quente e úmido;
Com alto nível de pluviosidade - CHUVA;
Chuvas distribuídas regularmente por todos os meses do ano.

CLIMA TROPICAL
Temperatura média anual superior a 20 ºC;
Chuvas concentradas no verão e inverno seco.
É influenciado pelas massas de ar úmido que vêm do oceano.

CLIMA SUBTROPICAL
Tipo climático de transição entre as zonas temperadas, mais frias, e as tropicais, mais quentes.
Com invernos amenos e verões quentes;
Tem temperatura média anual em torno de 18 °C;
As chuvas são bem distribuídas durante todo o ano.

CLIMA DESÉRTICO
Suas principais características:
Escassez de chuvas
Altas temperaturas, superiores a 30 °C, durante o dia e extremo frio à noite.

CLIMA SEMIÁRIDO
Normalmente é um tipo climático de transição entre o clima desértico e o temperado ou o subtropical.
Exceção é feita ao semiárido do Brasil, onde não há deserto.
É muito quente, com temperatura média anual superior a 25 °C;
As chuvas são poucas e muito mal distribuídas.

CLIMA MEDITERRÂNEO
Limitado a uma estreita faixa na Califórnia e outra no litoral do Chile.
Suas principais características são invernos chuvosos e verões secos.

CLIMA TEMPERADO
Tipo de clima que o verão é quente e o inverno muito frio.
As estações do ano são bem definidas;
As chuvas são concentradas no verão e na primavera.

CLIMA FRIO
Próprio das altas latitudes;
Caracteriza-se pelas temperaturas médias anuais muito baixas — menos de 10 °C no verão — e inverno longo e muito frio.
Durante a maior parte do ano, o solo é coberto por neve.

CLIMA POLAR
Caracteriza-se por temperatura média anual muito baixa (– 10 °C).
As precipitações são em forma de neve;
O solo é coberto de gelo e neve em todas as estações do ano.

CLIMA FRIO DE MONTANHA
Predomina no oeste do continente nas áreas mais elevadas das Montanhas Rochosas e da Cordilheira dos Andes.

A VEGETAÇÃO ORIGINAL DO CONTINENTE AMERICANO
Poucas áreas do continente americano apresentam vegetação original ou primitiva que não tenha sofrido interferência humana.
É importante conhecer a vegetação original porque ela é interdependente de outros elementos da natureza, como o relevo, a hidrografia, o clima e o solo.
Isso quer dizer que a derrubada da vegetação para construir estradas, ferrovias e hidrelétricas, para extrair os recursos das florestas ou expandir cidades provoca modificações nos outros elementos naturais.

A TUNDRA
É a vegetação do extremo norte da América, onde predomina o clima polar.
Trata-se de uma formação vegetal rasteira que aparece por um período de aproximadamente quatro meses durante o verão polar.
Nos outros meses, o solo fica coberto por gelo.
A Tundra assemelha-se a um “tapete” formado de musgos, liquens e algumas plantas herbáceas, como o capim. Pode haver também pequenos arbustos.
A fauna da Tundra compõe-se de mamíferos, como renas, caribus, algumas raposas e espécies de aves e insetos.

A FLORESTA BOREAL
Também conhecida como Taiga, a Floresta Boreal é uma formação vegetal bastante homogênea, com árvores como os pinheiros.
Localizada em áreas de clima frio com baixas temperaturas e invernos longos e rigorosos, apresenta pouca variedade de espécies.
A exploração econômica dessa vegetação original para produção de papel e papelão é intensa.

A FLORESTA TEMPERADA
Situa-se em áreas de clima temperado úmido ou oceânico, onde os invernos são rigorosos, com precipitação de neve.
A diversidade de espécies é maior que na Floresta Boreal, pois as temperaturas médias e a quantidade de chuvas registradas no clima temperado úmido são mais elevadas que as do clima frio;
A  diversidade de espécies é menor que nas Florestas Tropicais, que apresentam clima muito quente e úmido.
Por perderem as folhas antes do inverno,  é conhecida como Floresta de Folhas Caducas ou Decíduas, que significa “que caem”.
A Floresta Temperada foi bastante devastada pelos seres humanos, sendo substituída, principalmente, pela agricultura.
Hoje, essa formação vegetal está restrita a poucos parques e reservas.

A PRADARIA
É formada basicamente por gramíneas, podendo ocorrer alguns arbustos.
É uma vegetação típica do clima temperado continental, que se caracteriza por verões quentes, invernos frios e baixa pluviosidade.
No Brasil, a Pradaria recebe o nome de Campos, que ocorrem em maior quantidade no estado do Rio Grande do Sul, mas também são encontrados em manchas menores em outros estados, como Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Roraima, Maranhão e Amapá.
As áreas de Pradaria foram muito utilizadas para a pecuária, o que causou intensa devastação desse tipo de vegetação e desgaste dos solos.
Atualmente, nessas áreas desgastadas predomina o cultivo de grãos, sobretudo soja, milho e trigo.

A ESTEPE
Ocorre nas áreas de clima semiárido do continente americano, onde as temperaturas são elevadas e as chuvas escassas e mal distribuídas.
Nos Estados Unidos, no México e na Argentina;
Estepe é uma vegetação rasteira dominada por pequenas plantas.
No Brasil, encontra-se no Nordeste e recebe o nome de Caatinga, apresentando pequenas árvores, arbustos espinhosos e cactos.

OS DESERTOS
Os Desertos são áreas marcadas por intensa aridez, por pouca ocorrência de chuva.
Na América, eles ocorrem na Califórnia (Estados Unidos), no noroeste do México, na costa do Peru, no norte do Chile e no sul da Argentina.
As poucas plantas existentes nas áreas desérticas do continente americano são espinhosas ou com pequenas folhas e possuem raízes capazes de retirar água do subsolo.

A SAVANA
Ocorre nas regiões de clima tropical semiúmido;
Apresenta uma estação chuvosa e outra seca;
Tem formações vegetais que apresentam campos com arbustos, plantas rasteiras e árvores esparsas de troncos retorcidos e casca grossa.
É a Savana, que recebe os nomes de Cerrado, no Brasil, e Lhanos, na Venezuela.
No Brasil, extensas áreas do Cerrado foram devastadas para dar lugar à agricultura, principalmente de soja, e à pecuária.

AS FLORESTAS TROPICAIS E EQUATORIAIS (ÚMIDAS)
São formações vegetais típicas das regiões do continente americano localizadas em baixas latitudes.
O calor constante e a alta pluviosidade são fatores fundamentais para a existência de uma grande diversidade de espécies vegetais tanto nas Florestas Tropicais quanto nas Equatoriais.
Outro importante fator para o desenvolvimento da vegetação é o solo.
Os solos de algumas Florestas Úmidas são pouco férteis, mas em sua parte superior apresentam uma camada muito rica de material orgânico conhecida como húmus.
O húmus é formado por material em decomposição fornecido pela própria floresta, como folhas, galhos e micro-organismos.
As Florestas Úmidas também são chamadas de Latifoliadas porque apresentam folhas grandes e largas. Permanecem sempre verdes e exuberantes graças à intensa umidade da atmosfera.
A exploração econômica e a incessante devastação eliminaram grandes áreas dessas florestas.
No Brasil, a Mata Atlântica apresenta apenas 5% de sua área original, estando praticamente restrita a parques e reservas.
Em seu lugar, atualmente, existem grandes cidades, áreas agrícolas e pastagens.


Fonte:
Projeto Araribá geografia: Ensino Fundamental/obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna; editor executivo Fernando Carlos Vedovate. - 3 ed.- São Paulo: Moderna 2010. Livro do 8º ano, pág. 64 até 79                                                                                                                                                                                                                                                          








Nenhum comentário:

Postar um comentário