quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

7° ANO - LOCALIZAÇÃO, RELEVO E HIDROGRAFIA DO BRASIL


LOCALIZAÇÃO DO BRASIL

Brasil está localizado na área centro-oriental da América do Sul.

CENTRO – ORIENTAL: Região localizada na parte central e a leste do continente Sul Americano;

O Brasil tem a maior parte do seu território localizado no Hemisfério Sul e uma pequena parte no Hemisfério norte;

É cortado pela Linha do Equador ao Norte - Estados do Amazonas, Pará, Amapá e Roraima

É cortado pelo trópico de Capricórnio ao Sul – Estados do Mato Grosso do Sul, Paraná e são Paulo .

O BRASIL tem uma extensão territorial de 8 514 876,6 km2;

É maior o país sul-americano, o terceiro do continente americano e o quinto do mundo;

Rússia com 17075400 km² de extensão territorial é o maior do planeta;

Canadá 9 976139 km2 de extensão territorial é o segundo maior do planeta;

China 9596961 km2 de extensão territorial é o terceiro maior do planeta;

Estados Unidos 9 363 520 km2 de extensão territorial é o quarto maior do planeta;

Os países da América do Sul que faz limite e fronteira com o Brasil:

Colômbia, Suriname, Guiana, Venezuela e Colômbia, ao norte;

Um território ultramarino francês, a Guiana Francesa, ao norte

Uruguai e Argentina, ao sul;

Paraguai, Bolívia e Peru, a oeste;

Extensão do Brasil no sentido leste-oeste é 4 319,4 km;

Extensão do Brasil no sentido leste-oeste é 4 394,7 km km;

O ponto mais alto do Brasil é o Pico da Neblina, localizado na Serra Imeri, no estado de Amazonas, com 2 993 metros.

OS PONTOS EXTREMOS DO BRASIL SÃO:

A leste, Ponta do Seixas (Cabo Branco) na Paraíba;

A oeste, a nascente do Rio Moa, na Serra de Contamana ou do Divisor, no Acre, fronteira com o Peru;

Ao sul, o Arroio Chuí, no Rio Grande do Sul, fronteira com o Uruguai;

Ao norte, a nascente do Rio Ailã , no Monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana.

O BRASIL é banhado a leste pelo Oceano Atlântico, o litoral brasileiro tem 7 367 km de extensão;

O litoral do Brasil apresenta praias, falésias, mangues, dunas, recifes, baías, restingas e várias ilhas, como Fernando de Noronha e Abrolhos.

RELEVO E HIDROGRAFIA

Classificação do Professor Jurandyr Ross baseou-se no projeto Radambrasil, que estabeleceu 28 unidades de relevo, que podem ser divididas em planaltos, planícies e depressões

O Radambrasil foi um projeto de levantamento de imagens da superfície do território brasileiro, entre os anos de1970 e 1985, por meio de um sofisticado radar instalado em um avião.

Planaltos: superfícies elevadas e aplainadas, marcadas por escarpas, onde o processo de desgaste é superior ao acúmulo de sedimentos.

Planícies: Correspondem a superfícies relativamente planas, onde a deposição de sedimentos é superior ao seu desgaste.

Depressões: É uma forma de relevo aplainado, onde podem ser encontradas baixas colinas. Elas podem ser absolutas, quando a região está abaixo do nível do mar; e relativas, quando a região fica acima do nível do mar, mas apresentam uma altitude inferior às suas áreas vizinhas.

Escarpa e uma rampa ou aclive de terrenos que aparecem nas bordas dos planaltos e serras.

O relevo brasileiro formou-se basicamente pelo processo de erosão, do transporte, da acumulação e da sedimentação.

Graças à ação dos agentes internos e externos sobre a superfície terrestre, é que temos as formas atuais de relevo.

Sedimentação é o processo de acumulação ou concentração de sedimentos (restos de animais, minerais e vegetais) que são carregados pelos agentes erosivos e depositados e compactados em uma área mais baixa.

Os agentes erosivos correspondem aqueles que fazem o desgaste da superfície terrestre, por meio de diferentes agentes, tais como: água corrente, geleiras, ventos, ondas.

Erosão eólica, quando provocada pelos ventos;

Erosão fluvial, quando ocasionada pelas águas dos rios;

Erosão glacial, quando originada pela neve;

Erosão marinha, quando provocada pelas águas do mar;

Erosão pluvial, quando é causada pelas águas das chuvas;

Erosão biológica, quando é determinada pela ação dos seres vivos.

- BACIAS HIDROGRÁFICAS BRASILEIRAS

BACIA AMAZÕNICA;

BACIA DO TOCANTINS – ARAGUAIA;

BACIA DO SÃO FRANCISCO;

BACIA DO ATLÂNTICO SUL – TRECHO NORTE /NORDESTE

BACIA DO ATLÂNTICO SUL– TRECHO LESTE

BACIA DO ATLÂNTICO SUL– TRECHO SUL/SUDESTE

BACIA DO PRATA OU PLATINA – PARAGUAI, URUGUAI E PARANÁ;

HIDROGRAFIA: É o ramo da geografia que estuda os oceanos, mares, geleiras, água do subsolo, lagos, água da atmosfera e rios.

BACIA HIDROGRAFIA: É uma área drenada ou banhada por um rio principal e seus afluentes.

RIO: É um curso de água que se mantém constante em seu fluxo , durante todas as estações do ano.

AFLUENTE: Todo rio que deságua em outro rio é chamado de afluente.

REDE HIDROGRÁFICA: É o conjunto dos rios e afluentes de uma região.

DIVISOR DE ÁGUA: É o limite que define as diferentes bacias, são as elevações no relevo (uma serra, um planalto, uma cordilheira, colinas baixas) que separam as águas pluviais que alimentam os rios.

TIPOS DE REGIME DE ABASTECIMENTO DOS RIOS:  Pluvial, Nival e Misto

Pluvial: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas;

Nival: Quando um rio é abastecido pelas águas do derretimento das neves;

Misto: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas e do derretimento das neves;

OS TIPOS DE DRENAGEM DOS RIOS E QUE O QUE PREVALECE NO BRASIL.

Drenagem exorréica e endorréica, o tipo de drenagem que prevalece no Brasil é a exorréica.

OS TIPOS DE ESCOAMENTO DOS RIOS:

Rio perene: É o tipo de rio que apresentam volume de água o ano todo, não seca.

Rio temporários ou intermitentes: É o tipo de rio cujos leitos secam durante certo período do ano.

Rios efêmeros: É o tipo de rio que suas águas só ocorrem em períodos de fortes chuvas, também é conhecido como torrentes.

ECLUSA: É um reservatório em forma de caixa que possibilita, por enchimento e esvaziamento, uma embarcação transpor uma diferença de nível de um rio, lago, represa, etc.

MONTANTE E JUSANTE DE UM RIO:

Montante: É qualquer parte do rio próximo à sua nascente.

Jusante: É qualquer parte do rio próximo à sua foz.

HIDROVIA: A hidrovia é uma via por onde circulam barcos, elas podem ser instaladas em rios, mares, represas e lagos.

A origem das águas dos rios brasileiros, em geral, são as águas das chuvas (regime pluvial),

O RIO  AMAZONAS: 
 é o único rio do Brasil que possui um regime misto, por receber águas provenientes do derretimento da neve e das geleiras vindas dos Andes (regime nival) e das chuvas.

A maioria dos rios brasileiros é perene;

Os rios perenes são aqueles que têm água durante todo o ano;

Entretanto, há também os rios temporários ou intermitentes, cujos leitos secam durante certo período do ano.

Os rios temporários ou intermitentes são aqueles que secam durante certo período do ano.

Os principais rios intermitentes são os do Sertão Nordestino, como Vaza-Barris, itapicuru e Salitre.

Os rios efêmeros, ou torrentes, são aqueles rios que só ocorrem em períodos de fortes chuvas.

Os rios de planalto, que são caracterizados por apresentarem consideráveis desníveis em seu curso e alto potencial para a geração de energia elétrica.

O São Francisco e o Paraná são os principais rios de planalto brasileiros que produzem energia nas diversas usinas neles instaladas.

Os rios de planície, não apresentam desníveis (cachoeira), são planos e bastante utilizados para a navegação;

Os rios Amazonas e Paraguai destacam-se como meio de transporte fluvial, largamente utilizado para a navegação, porque são predominantemente rios de planície.

A maioria dos principais rios brasileiros deságua no mar, tem drenagem exorreica.

Rio de drenagem endorreica, é aqueles que deságuam em outros rios.

O Rio Iguaçu, que deságua no Rio Paraná; e o Rio Jari, que deságua no Rio Amazonas (Pará/Amapá).

BACIA AMAZÔNICA:

É a maior bacia hidrográfica do mundo, com aproximadamente 7 000000 km2 de área;

De sua área total, cerca de 3,8 milhões de km2 encontram-se no Brasil, abrangendo os estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amapá.

O rio Amazonas descarrega no Oceano Atlântico, aproximadamente 20% do total de água doce que chega aos oceanos em todo o planeta.

Ele é o responsável por 1/5 da água doce que existe no mundo.

Essa bacia funciona como uma importante via de comunicação e transporte para a população local, em virtude da inexistência de vias terrestres em toda a região.

O Amazonas é um rio de planície, porque apresenta baixa declividade em seu curso.

A largura deste rio é variável, podendo chegar a mais de 40 km.

Por ser atravessado pela Linha do Equador, esse rio apresenta afluentes nos dois hemisférios do planeta.

BACIA DO TOCANTINS - ARAGUAIA:

É a maior bacia hidrográfica inteiramente situada em território brasileiro.

Seu principal rio é o Tocantins, cuja nascente está localizada no estado de Goiás, ao norte da cidade de Brasília.

O Rio Tocantins desemboca no Delta Amazônico e é, ao mesmo tempo, um rio de planície e planalto.

Esse rio pode ser utilizado tanto para a navegação quanto para a produção de energia.

A ação humana ao longo da Bacia do Tocantins - Araguaia

Nesta bacia, foi construída a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, na década de 70 do século XX.

A construção da usina de Tucuruí causou grande impacto ambiental na região.

Atualmente, as atividades ligadas à agropecuária e ao extrativismo mineral e vegetal têm contribuído para a degradação do ambiente local.

Nessa bacia, encontra-se também a maior ilha fluvial do mundo - a Ilha do Bananal;

Com a construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, ocorreram inúmeros impactos socioambientais, como:

A redução da vazão da água nos rios,

A interrupção do transporte fluvial em alguns trechos

O remanejamento de diversas famílias que viviam em áreas que foram alagadas.

BACIA ATLÂNTICO SUL - TRECHOS NORTE E NORDESTE:

Vários rios de importância regional como Acaraú e Jaguaribe (CE), Piranhas (PB/RN), Potengi (RN), Capibaribe e Una (PE), Turiaçu, Pindaré, Grajaú, Itapecuru e Mearim (MA), e Parnaíba (PI/MA) fazem parte dessa bacia.

O Rio Parnaíba faz limite entre os estados do Piauí e Maranhão e representa uma importante hidrovia para o transporte dos produtos agrícolas da região.

Para que uma hidrovia seja implantada, devem-se verificar a capacidade viária do rio, a possibilidade de instalação de portos, a ligação com áreas economicamente importantes, a produção ou adaptação de barcos para aquelas vias específicas.

O transporte hidroviário é considerado' de baixo custo, uma vez que consome pouco combustível em relação à carga que transporta.

BACIA ATLÂNTICO SUL - TRECHO LESTE:

A Bacia do Atlântico Sul, no seu trecho leste, possui diversos rios de importância regional, como os rios Pardo (MG/BA), Jequitinhonha (BNMG), Vaza-Barris (BA e SE), Itapicuru das Contas e Paraguaçu (BA).

Vários desses rios possuem aproveitamento para a produção de energia elétrica e navegação.

Alguns deles passam próximos a importantes centros urbanos.

Esse fato contribui para a degradação de significativos trechos desses rios, porque poluentes e esgotos industriais e residenciais são constantemente lançados neles.

BACIA ATLÂNTICO SUL - TRECHOS SUDESTE E SUL:

Essa bacia é composta pelos rios Jacuí (RS), Itajaí-Açu (SC) e Ribeira do Iguape (SP), entre outros.

Esses rios têm importância econômica regional pela participação em atividades, como transporte de mercadorias, abastecimento de água e geração de energia elétrica.

No Rio Itajaí, há o interesse turístico para a prática do rafting e canoagem.

No Rio Jacuí, ocorre o transporte de mercadorias, pois ele passa por inúmeros municípios economicamente importantes do Rio Grande do Sul;

Rio Ribeira de Iguape possibilita a irrigação de áreas agrícolas, para o plantio de chá e banana.

BACIA SANFRANCISCANA OU DO SÃO FRANCISCO:

O Rio São Francisco nasce em Minas Gerais, na Serra da Canastra, atravessa os estados da Bahia, e serve de limite entre os estados de Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

É o mais extenso rio 100% brasileiro.

O Velho Chico, como é chamado por muita gente, possui grande importância política, econômica e social para o Nordeste do país

É utilizado para irrigar importantes áreas agrícolas da região, produzir energia, além de fornecer água para os habitantes.

Ele é navegável desde Pirapora, em Minas Gerais, até a Cachoeira de Paulo Afonso, na Bahia, onde foram construídas hidrelétricas com grandes lagos e eclusas, como é o caso de Sobradinho e

Itaparica. Além disso, ele também é intensamente utilizado para o abastecimento de importantes cidades nordestinas, como Petrolina (PE) e Juazeiro (BA).

Há no país projeto de transposição ou desvio das águas do Rio São Francisco, cujo objetivo é levar água para os rios que secam em períodos de estiagem, isto é, os rios temporários. Contudo, existe uma forte resistência da sociedade e dos ambientalistas, em virtude dos impactos ambientais que esse projeto pode provocar em todo o Nordeste. Você já ouviu falar deste assunto?

BACIA PLATINA OU BACIA DO PRATA:

- É formada pelas sub-bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai;

Banha áreas do Brasil, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai;

- O Rio Paraná é formado pela junção dos rios Grande e Paranaíba e possui como principais afluentes os rios Paraguai, Tietê, Paranapanema, Ivaí e Iguaçu.

- O Rio Paraná é utilizado como limite entre o Brasil e o Paraguai, onde foi implantada a Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, que é a maior do planeta;.

- A maior parte da energia produzida pela Usina de Itaipu é destinada à Região Sudeste, principal pala industrial do país.

- São as usinas de menor potencial hidrelétrico que fornecem energia para a Região Sul, como a Usina de Porto Primavera (SP), Usina de Marimbondo (entre SP e MG), Usina Hidrelétrica Dona Francisca (RS), Usina Hidrelétrica de Segredo (PR), entre outras.

Os rios da Bacia do Paraná estão localizados próximos a importantes áreas econômicas:

- Buenos Aires e Rosário, na Argentina;

- Estados de São Paulo e do Paraná, partes dos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás, no Brasil;

- Montevidéu, no Uruguai; e Assunção, no Paraguai.

É uma bacia extremamente importante do ponto de vista econômico para a região.

Na área da Bacia do Paraná, existem inúmeras indústrias instaladas, Automobilísticas, alimentícias e de cerâmica;

Importantes centros urbanos, como São Paulo ê Curitiba;

Desenvolvidas áreas agropecuárias, como Chapecó, Cascavel, Maringá, Ribeirão Preto. São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

Os rios dessa bacia são intensamente utilizados para o escoamento de mercadorias, além do consumo em indústrias, residências, irrigação de áreas agrícolas, entre outros;

A hidrovia, a Paraguai-Paraná é um projeto que faz a ligação fluvial entre o Porto de Cáceres, em Mato Grosso, e o Porto de Nueva Palmira, no Uruguai, aproximadamente 3 400 km de extensão.

A hidrovia Paraguai-Paraná , tem sofrido críticas e muitos obstáculos para a sua utilização, uma vez que provoca mudanças no leito dos rios e impacto sobre a fauna e a flora da região.

Do ponto de vista econômico, a construção dessa hidrovia possibilitou e facilitou o transporte de mercadorias.

A hidrovia Paraguai-Paraná: serve de elo entre os países do bloco MERCOSUL,

4 comentários:

  1. Ficou muito bom essa postagem, estudar só por isso aí já gera um conhecimento inagualável. Parabéns, estudei só por isso e fui muito bem!

    ResponderExcluir
  2. Ficou muito boa essa postagem, muito esclarecedora. Adorei aprender um pouquinho mais, está de Parabéns =D

    ResponderExcluir

9º ANO CAPITULO 11