sexta-feira, 7 de maio de 2010

UNEB - QUESTÕES PRÉ-SAL


CICLOS ECONÔMICOS NO BRASIL - QUESTÕES 26,27,28

I

Ao longo dos séculos, o país viveu ciclos extrativistas de caráter predatório. Esvaíram-se fortunas incalculáveis em pau-brasil, ouro, pedras preciosas, cana-de-açúcar, café e borracha. É por isso que o momento exige um nacionalismo diferenciado. As reservas do pré-sal devem ser mantidas nas mãos de brasileiros. "O Estado precisa ter o controle do petróleo para fazer políticas sociais. Se o governo não fizer, quem vai fazer? A Shell, a Texaco, a Chevron?", questiona o professor Luiz Pinguelli Rosa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). As oportunidades despertaram o interesse de todo o mundo. É evidente que o país precisa manter o relacionamento com o mercado internacional e fazer esforços para atrair o capital estrangeiro, Mas é importante também, neste caso, que o Estado brasileiro não abra mão de exercer o controle sobre suas riquezas. (COSTA; NICACIO, 2009, p, 38),

I I

Ao propor um novo modelo para explorar petróleo numa camada mais profunda do subsolo oceânico, conhecida como pré-sal, o governo brasileiro retirou o país da companhia de democracias desenvolvidas, como Noruega e Canadá, e encaixou-o num grupo bem menos atraente, ao lado do Irã e Líbia. Nos países desenvolvidos, o modelo adotado é a concessão - o governo cede às empresas o direito de exploração e recebe por isso. Nos países menos desenvolvidos, o modelo é a partilha, (CORONATO, 2009, p. 46).

Questão 26

Com base nos conhecimentos sobre o desenvolvimento econômico do Brasil, ao longo da sua trajetória histórica, pode-se afirmar:

01) O cultivo em larga escala do pau-brasil e a exploração pautada na mão de obra escrava africana promoveram a devastação da Mata Atlântica e a colonização do sertão brasileiro.

02) A exploração do ouro, no Brasil colonial, possibilitou a acumulação primitiva do capital nas mãos da aristocracia rural e o desenvolvimento industrial brasileiro, a partir da era Mauá, durante o Segundo Império.

03) A abolição da escravidão acelerou a crise da economia cafeeira e permitiu a ascensão de Getúlio Vargas ao poder e o estabelecimento de um regime autoritário no Brasil.

04) A política nacionalista defendida pelos governos da Primeira República determinou que o lucro oriundo da exportação de setores primários fosse reinvestido no estabelecimento do parque industrial brasileiro.

05) A característica agroexportadora e latifundiária da economia nacional contribuiu para as disparidades regionais e sociais e para o agravamento do endividamento externo, ao longo da história do país.

Questão 27

A relação entre o Estado e a economia, no Brasil, se modificou conforme a época histórica e a região. Em alguns momentos, o controle estatal foi duramente criticado; em outros, foi considerado a solução para a crise do capitalismo. Com base no texto e nos conhecimentos sobre as políticas econômicas dos governos, ao longo da história, é correto afirmar:

01) Os pressupostos neoliberais adotados durante os governos Collor e FHC possibilitaram a exploração das riquezas naturais por empresas privadas estrangeiras"

02) O regime ditatorial militar permitiu a entrada do capital estrangeiro em larga escala, a partir da privatização das empresas estatais e da quebra do monopólio na exploração das riquezas naturais.

03) O estado de Bem-Estar Social, adotado pelo governo Vargas como meio de superação dos efeitos da crise de 1929, contribuiu para a formação de sindicatos autônomos e para o estabelecimento de um regime democrático, nesse período.

04) A crise do sistema colonial foi impulsionada pelo liberalismo, que defendia a autonomia e a independência econômica da colônia, condição básica para a ampliação do mercado para os produtos industriais norte-americanos.

05) A liberdade de produção e comércio e a adoção. de uma política livre-cambista objetivaram dinamizar a relação entre a metrópole e a colônia, pressuposto básico da politica mercantilista.


Questão 28

A análise dos textos, associada aos conhecimentos sobre a exploração dos recursos naturais, no Brasil, permite afirmar:

01) O país será prejudicado se a questão do desequilíbrio regional for negligenciada, em detrimento das promessas de riqueza futura, resultante da exploração das reservas do pré-sal.

02) Os recursos resultantes da exploração da camada do pré­sal, de acordo com a atual legislação brasileira, deverão, obrigatoriamente, ser investidos nas áreas de saúde e da educação, e na diminuição das desigualdades sociais, beneficiando todas as camadas da população.

03) Os impactos ambientais provocados pela exploração do petróleo na camada do pré-sal compensam qualquer custo ambiental, porque os lucros a serem obtidos deverão ser expressivos.

04) O Brasil abriu mão da utilização de novas formas de energias alternativas, ao optar pela exploração de petróleo na camada do pré-sal.

05) A exploração das reservas do pré-sal deverão levar a política energética do país a gravitar unicamente em torno do petróleo, o que permitirá a conquista de excelentes indicadores sociais, como ocorreu na Arábia Saudita e outros países Árabes, que adotaram a mesma política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATIVIDADE CLIMA 1º ANO