domingo, 25 de abril de 2010

7º ANO - POPULAÇÃO E AMBIENTES PRODUZIDOS ROTEIRO DE QUESTÕES 1

01. Dê o significado de:
População absoluta: Corresponde a população total de um determinado local. Quando um local tem uma população absoluta numerosa, dizemos que ele é populoso

Densidade demográfica ou população relativa: Corresponde a média de habitantes por quilômetros quadrados. Para obtê-la deve-se dividir a população absoluta pela área.

Taxa de mortalidade: corresponde a relação entre o número de óbitos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil. TM = N.º de óbitos X 1000 / População absoluta

Taxa de natalidade: corresponde a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil. TN = N.º de nascimentos X 1000/População absoluta

Crescimento vegetativo ou natural: corresponde a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade.              C.V = TN – TM

O crescimento vegetativo não corresponde a única forma possível de crescimento ou redução da população mundial, deve se considerar as migrações.

Taxa de fecundidade: corresponde a média de filhos por mulher na idade de reprodução. (15 a 45 anos)

Taxa de mortalidade infantil: corresponde ao número de crianças de 0 à 1 ano que morrem para cada grupo de mil nascidas vivas.

Expectativa de vida: É quantidade de anos que vive em média a população. É um indicador muito utilizado para verificar o nível de desenvolvimento dos países.
Migração: É o deslocamento de uma quantidade importante de seres humanos.pode ser permanente ou temporário.

Emigração: é a saída da população de uma área. Imigração: é a entrada da população em uma área. Para que exista migração deve haver o fator de atração e o Fator de repulsão.

Migração ou movimento Pendular: É aquela realizada por trabalhadores diariamente, nas grandes cidades. Trabalham em uma cidade e moram em outra. Saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia. 

Xenofobia – Constitui-se em uma aversão ou medo ao que é estrangeiro.

Obs: Xenofobia é uma palavra de origem grega que significa antipatia ou aversão a pessoas e objetos estranhos. O termo tem várias aplicações e usos, o que muitas vezes provoca confusões em relação ao significado. A xenofobia como preconceito acontece quando há aversão em relação à raça, cultura, opção sexual, etc. Fonte - http://www.brasilescola.com/doencas/xenofobia.htm
Êxodo rural: É a transferência da população rural para o espaço urbano. Esse tipo de migração em geral tende a ser definitivo. É Causada pela industrialização, a expansão do setor terciário e a mecanização da agricultura.

Êxodo urbano: tipo de migração que se dá com a transferência de populações urbanas para o espaço rural.

Migração urbano-urbano: tipo de migração, que se dá com a transferência de populações de uma cidade para outra. Tipo de migração muito comum nos dias atuais.

PIRÂMIDE ETÁRIA: É um gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população ( homens e mulheres ) e as faixas etárias

BASE - a porção inferior -, que representa a população jovem (de O a 14 anos ou de O a 19 anos);
CORPO - a porção intermediária , que representa a população adulta (de 15 a 59 anos ou de 20 a 59 anos);
CUME, ÁPICE OU PICO - a porção superior-. que representa a população idosa ou velha (igual a 60 anos ou mais). Veja imagem no final do Artigo

Migração ou movimento Pendular: É aquela realizada por trabalhadores diariamente, nas grandes cidades. Trabalham em uma cidade e moram em outra. Saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia. 

Emprego formal: é aquele emprego com carteira assinada.

Emprego Informal: é aquele emprego sem carteira assinada, ou seja, sem nenhuma garantia trabalhista.

Setor primário: que envolve em geral atividades ligadas ao meio rural, como, a agricultura, pecuária, extrativismo vegetal e a pesca.

Setor secundário: que envolve as atividades industriais.

Setor terciário: que envolve as atividades do comércio, prestação de serviços, funcionalismo público, etc.

Setor terciário: pode ser classificado ainda como terciário-quaternário setor ligado à educação e a produção de tecnologia de ponta (avançada), robótica, cibernética, informática e pesquisa.

DIT: Divisão internacional do trabalho: É a divisão das atividades econômicas de cada país, ou seja, a função que cada país tem no comércio internacional. 

IDH: Índice de desenvolvimento humano mede o nível de desenvolvimento ou a qualidade de vida de uma população e é calculado a partir do PIB per capita, longevidade e educação. 

IPH: Índice de pobreza humana, criado pelo PNUD e mede as carências quanto ao desenvolvimento humano. 

PPC: Paridade do poder de compra é o método alternativo para se calcular o poder de compra entre a população de dois ou mais países. 

02. Explique o processo de Dinâmica Populacional. É todo movimento, variação e mudança da estrutura populacional de uma região.

03-Como o conhecimento da estrutura Populacional interfere nas decisões políticas e econômicas de uma região. Orientando a realização de políticas públicas, para que atendam os objetivos das diferentes camadas da população.

04-Quais as transformações ocorridas com a população brasileira nas últimas décadas?
Cresceu a população;
Aumentou o número de idosos; Diminuiu o número de filhos por família; Redução gradativa da taxa de natalidade; Entrou no período de transição demográfica.

05-Cite os fatores que contribuíram para que em meados do século XX, as famílias, no Brasil, fossem numerosas.
Inexistência de programa de controle de natalidade; 
Surgimentos de remédio e vacinas; 
A diminuição da taxa de mortalidade; 
A necessidade de mão-de-obra no campo.

06-Cite os fatores que promoveram a diminuição gradativa da população Brasileira a partir da década de 1960
Avanço dos métodos anticoncepcionais; 
O processo de urbanização – industrialização; 
A entrada da mulher no mercado de trabalho; 
Maior acesso à educação; 
Expansão dos meios de comunicação e de transportes;

07- Explique o processo de Transição Demográfica.
É a segunda fase do crescimento populacional (demográfico), período que há uma rápida redução da taxa de mortalidade e uma lenta diminuição da taxa de natalidade, provocando grande crescimento populacional.

08- Em relação ao crescimento da população Brasileira, explique:
a) Os motivos que provocam o declínio da taxa de mortalidade.
Melhora das condições de higiene – tratamento de água e construção de rede de esgoto;
Avanços da medicina – uso de novos remédios e campanhas de vacinação.

b) O comportamento da expectativa de vida a partir da década de 1940.
A partir de 1940 a qualidade de vida do brasileiro melhorou a cada década, devido à melhora no desenvolvimento econômico do Brasil, fato que provocou o aumento da qualidade de vida.

09- Em relação à migração interna no Brasil, cite as atividades econômicas que influenciaram os ciclos migratórios Brasileiros.
Ciclos da criação de gado no Sertão Nordestino no século XVII;
Ciclo do OURO, mineração ocorrida no século XVII, na região das Minas Gerais;
Ciclo do CAFÈ, final do século XIX e inicio do século XX, em São Paulo e no Paraná.
Ciclo da BORRACHA – coleta do LÁTEX, final do século XIX e inicio do século XX, na AMAZÔNIA, realizado pelos nordestinos;
O surto ALGODOEIRO na década de 1930, realizado pelos nordestinos e mineiros em São Paulo.

10. Explique o que é uma pirâmide etária e como ela se organiza.

Pirâmide Etária: é um gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população ( homens e mulheres ) e as faixas etárias.
BASE - A parte inferior -, que representa a população jovem (de O a 14 anos ou de O a 19 anos);

CORPO - A parte intermediária , que representa a população adulta (de 15 a 59 anos ou de 20 a 59 anos);

CUME, ÁPICE OU PICO - A parte superior que representa a população idosa ou velha. (igual a 60 anos ou mais).

domingo, 11 de abril de 2010

CICLO DA ÁGUA - FATORES DO CLIMA - MASSAS DE AR E TIPOS DE CHUVA

O CICLO DA ÁGUA E SUAS ETAPAS

O CICLO HIDROLÓGICO, OU CICLO DA ÁGUA, é a constante circulação da água existente em nosso planeta. Nesse ciclo a água existente no planeta (oceanos, mares, rios, lagos e nos seres vivos), é transferida para a atmosfera em forma de vapor de água, por meio da evaporação e da evapotranspiração. Havendo a condensação do vapor, a água volta à superfície terrestre na forma líquida (chuvas) ou sólida (granizo e neve).

EVAPORAÇÃO: É o processo pelo qual a água passa do estado líquido para o estado de vapor, esta transformação é promovida pela variação da temperatura da superfície, da temperatura e umidade do ar e da intensidade e direção dos ventos.

EVAPOTRANSPIRAÇÃO: É quando a água consumida pela vegetação é eliminada pelas folhas na forma de vapor, por meio da transpiração.

CONDENSAÇÃO: É a passagem da água do estado gasoso (vapor de água), ao estado líquido. Acontece quando o vapor de água se concentra e passa em áreas mais frias, formando as nuvens e provocando precipitação.

PRECIPITAÇÃO: É a água que cai sobre o solo ou sobre um corpo d’água. Pode ser na forma líquida(chuva) ou sólida (granizo ou neve)Nos oceanos, a evaporação excede a precipitação, e nos continentes ocorre o oposto.

ESCOAMENTO SUPERFICIAL: É a parte da água precipitada que escoa sobre o solo, correndo para locais mais baixos, até atingir um corpo d’água como um rio, lago ou oceano. A água que compõe escoamento superficial pode também sofrer infiltração para as camadas superiores do solo, ficar retida ou sofrer evaporação.

ESCOAMENTO SUBTERRÂNEO: É a parte da água precipitada que infiltra na camada superior do solo, sendo bem mais lento que o escoamento superficial. Esse escoamento alimenta os rios, os lagos, os aquíferos e é responsável pela manutenção dos corpos d’água durante épocas de estiagem.

INFILTRAÇÃO: É o processo pelo qual parte da água precipitada vai ser utilizada pela vegetação ou vai abastecer o lençol freático ou subterrâneo.
FATORES QUE INFLUEM NO CLIMA

ALTITUDE: Quanto maior a altitude menor a temperatura, ou seja, mesmo estando na mesma latitude uma cidade localizada a 900m do nível do mar terá 5ºC a menos que uma localizada ao nível do mar.A temperatura diminui 1ºC a cada 200m de altitude.

PROXIMIDADE DO OCEANO OU MARITIMIDADE: As áreas mais distantes do oceano costumam registrar extremos de frio e calor, devido à continentalidade. Isso ocorre, porque a terra se aquece e se esfria mais rapidamente que a água. Por outro lado, nas áreas litorâneas, as temperaturas são amenizadas pelo oceano, que demora mais para aquecer e resfriar-se . Assim, a temperatura dos oceanos e das áreas litorâneas, em geral, não varia muito ao longo do ano, enquanto a do continente experimenta grandes contrastes de altas e baixas temperaturas.

CORRENTES MARÍTIMAS: As temperaturas do ar em áreas banhadas o ano todo por correntes frias ou quentes não oscilam muito entre o dia e a noite e nem ao longo do ano. Ou seja, a amplitude térmica diária e anual é baixa. Nas áreas onde há correntes quentes no verão e frias no inverno, em geral, os extremos de frio e calor são grandes.

VEGETAÇÃO: A cobertura de flora auxilia no aumento da umidade do ar, pois o vegetal retira umidade do solo, através das raízes e mandam para a troposfera, pela evapotranspiração. Esse processo auxilia na umidade do ar e por conseguinte no índice pluviométrico local.

MASSAS DE AR: São extensas porções de ar que apresentam certa uniformidade horizontal de temperatura e umidade e que se encontram acima de grandes extensões da superfície da Terra (oceanos e continentes). Essas grandes porções de ar, chamadas de massas de ar, deslocam-se constantemente e adquirem as características das superfícies sobre as quais passam. Existem massas quentes (secas ou úmidas), com origem nos trópicos e no Equador, e massas frias (secas ou úmidas), com origem nas regiões subpolares e polares. As massas são secas, quando seu local de origem são os continentes; e úmidas, quando sua fonte são os oceanos ou grandes florestas equatoriais sobre o continente, como é o caso da Amazônia. As massas de ar influenciam fortemente o tempo atmosférico nas áreas por elas atingidas. Massas de ar polares e árticas, por exemplo, trazem baixas temperaturas, enquanto massas equatoriais e tropicais trazem altas temperaturas.

RELEVO: Além de associado à altitude, que já é um fator climático, o relevo influencia na organização climática, a partir do momento em que interfere na circulação das massas de ar.
MASSAS DE AR E TIPOS DE CHUVA
MASSAS DE AR

Massas de ar: São porções gasosas com temperatura e pressão definidas que circulam na troposfera. A climatologia moderna considera a massa de ar como o principal fator do clima. Os movimentos do ar (massas de ar e ventos) resultam da distribuição desigual da energia solar nas zonas de baixas, médias e altas latitudes.

O ar aquecido nas zonas de baixas latitudes próximas ao equador se expande, torna-se leve e sobe, criando uma área de baixa pressão ou ciclonal. O ar mais frio e denso das áreas de médias e altas latitudes desce, fazendo surgir uma área de alta pressão ou áreas anticiclonais.

DE ACORDO COM A ÁREA DE FORMAÇÃO SÃO CLASSIFICADAS COMO:
Equatoriais (quentes e muito úmidas).
Tropicais (quentes)
Polares (frias)

PODEM SER:
Marítimas (geralmente muito úmidas)
Continentais (geralmente secas).

Quando uma massa de ar se desloca sobre uma superfície mais fria do que ela, é chamada uma massa de ar quente. Se a superfície está mais quente do que ela, é chamada uma massa de ar frio. As massas de ar são o veículo da transferência de calor na atmosfera através do globo. Quando uma massa de ar se desloca, a sua parte dianteira passa a ser conhecida por frente.

Dispersores das massas de ar: Região tropical, Região equatorial e Região polar
Nomenclaturas das massas de ar:
Ex: mXz - m E a
m = massa de ar
X = Zona climática onde se formou – E - equatorial
z = local onde se formou – a – Oceano Atlântico
Obs:
As zonas climáticas onde as massas de ar se formam:
Equatoriais: possuem ar quente e úmido
Tropicais: possuem ar quente, seco e úmido,conforme sua origem – continente ou oceano.
Polares: possuem ar frio e pouco úmido se, forem continentais.

TIPOS DE CHUVA
As chuvas são resultados da saturação do vapor d`água que se condensa passando do estado gasoso para o líquido. Os tipos de chuvas: Frontais, Orográficas e Convectivas

FRONTAIS: Quando duas massas com temperatura e pressão opostas e proporcionais se encontram ocorre a condensação do vapor e a precipitação da água em forma de chuva. Comuns no litoral nordestino Chuvas frontais.

OROGRÁFICA OU DE RELEVO: Quando a massa de ar encontra uma barreira natural (montanha) é obrigada a ganhar altitude onde pode ocorrer a queda de temperatura e a condensação do vapor. São chuvas comuns no nordeste continental (Chapada Diamantina) e no sudeste (Serra do mar).

CONVECTIVA OU DE CONVECÇÃO: Ocorre em função da subida do ar contendo muito vapor d`água e que ao ganhar altitude entra em contato com as camadas frias e sofre condensação e posterior precipitação.

FONTES:

01. www.cori.unicamp.br/foruns/energia/evento10/edson.ppt
02. MOREIRA, Carlos João e SENE, Eustáquio de. Espaço Geográfico Globalizado - Geografia Geral e do
Brasil. Ed. Scipione. 1997.
03. COELHO, Marcos de Amorim. Geografia Geral. 1992. Ed.Moderna Ltda. São Paulo.
04. http://www.suapesquisa.com/pesquisa/ciclo_agua.htm
05. COELHO, Marcos Amorim. Geografia Geral - O Espaço natural e sócio-econômico - 3ª Edição reformulada.
Ed. Moderna. São Paulo. 1995.
06. MAGNOLI, Demétrio e ARAÚJO, Regina. Geografia Geral e do Brasil, Paisagens e Território. 1994. Ed.Moderna Ltda. São Paulo

sexta-feira, 2 de abril de 2010

HIDROGRAFIA DO BRASIL - 7º ANO


HIDROGRAFIA: É o ramo da geografia que estuda os oceanos, mares, geleiras, água do subsolo, lagos, água da atmosfera e rios.

BACIA HIDROGRAFIA: É uma área drenada ou banhada por um rio principal e seus afluentes.

RIO: É um curso de água que se mantém constante em seu fluxo , durante todas as estações do ano.

AFLUENTE: Todo rio que deságua em outro rio é chamado de afluente.

REDE HIDROGRÁFICA: É o conjunto dos rios e afluentes de uma região.

AS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO BRASIL: Bacia Amazônica, Bacia do Tocantins - Araguaia, Bacia Platina ou da prata, Bacia do são Francisco, Bacia Atlântico Sul - Trechos Norte e Nordeste, Bacia Atlântico Sul - Trecho Leste e Bacia Atlântico Sul - Trechos Sudeste e Sul.

DIVISOR DE ÁGUA: É o limite que define as diferentes bacias, são as elevações no relevo (uma serra, um planalto, uma cordilheira, colinas baixas) que separam as águas pluviais que alimentam os rios.

TIPOS DE REGIME DE ABASTECIMENTO DOS RIOS Pluvial, Nival e Misto

Pluvial: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas;

Nival: Quando um rio é abastecido pelas águas do derretimento das neves;

Misto: Quando um rio é abastecido pelas águas das chuvas e do derretimento das neves;

OS TIPOS DE DRENAGEM DOS RIOS E QUE O QUE PREVALECE NO BRASIL.

Drenagem exorréica e endorréica, o tipo de drenagem que prevalece no Brasil é a exorréica.

OS TIPOS DE ESCOAMENTO DOS RIOS:

Rio perene: É o tipo de rio que apresentam volume de água o ano todo, não seca.

Rio temporários ou intermitentes: É o tipo de rio cujos leitos secam durante certo período do ano.

Rios efêmeros: É o tipo de rio que suas águas só ocorrem em períodos de fortes chuvas, também é conhecido como torrentes.

07. EM RELAÇÃO AO RELEVO QUAIS OS TIPOS DE RIO: Rio de planalto e rio de planície.

ECLUSA: É um reservatório em forma de caixa que possibilita, por enchimento e esvaziamento, uma embarcação transpor uma diferença de nível de um rio, lago, represa, etc.

MONTANTE E JUSANTE DE UM RIO:

Montante: É qualquer parte do rio próximo à sua nascente.

Jusante: É qualquer parte do rio próximo à sua foz.

HIDROVIA: A hidrovia é uma via por onde circulam barcos, elas podem ser instaladas em rios, mares, represas e lagos.

O PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO.

O projeto de transposição visa a bombear as águas do médio curso do rio para dois eixos: um (deles) voltado para o Ceará/Rio Grande do Norte, e o outro para Pernambuco/Paraíba. A intenção é tornar permanentes rios temporários que abastecem açudes nessa região. O rio São Francisco nasce na serra da Canastra, em Minas Gerais, e segue rumo norte. Após atravessar o sertão da Bahia, direciona-se para o leste, passando pelo estado de Pernambuco e servindo como fronteira entre Alagoas e Sergipe, até desaguar no oceano Atlântico. Este projeto pretende atender a uma necessidade histórica de grande parcela da população sertaneja do Nordeste, sujeita a freqüentes períodos de seca. O desvio de parte das águas do São Francisco visa abastecer açudes instalados no interior de áreas semi-áridas. O mais importante, no entanto, é o uso que se fará dessas águas, que deverá contemplar não só a satisfação das necessidades de consumo dos habitantes, mas também, para a viabilização de projetos de desenvolvimento social e econômico, especialmente na agropecuária , a fim de que o Sertão Nordestino passe a oferecer uma melhor qualidade de vida a seus habitantes.


BACIA AMAZÔNICA:

- É a maior bacia hidrográfica do mundo;

- Tem aproximadamente 7 000000 km2 de área;

- No Brasil cobre uma área de 3,8 milhões de km2 nos estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amapá.

- A Bacia Amazônica na América do Sul abrange os seguintes países: Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela e Guiana. 

- O volume de água do rio Amazonas, é extremamente elevado;

- Descarrega, no Oceano Atlântico, aproximadamente 20% do total de água doce que chega aos oceanos em todo o planeta.

- É responsável por 1/5 da água doce que existe no mundo.

- Esse fato faz com que exista um interesse internacional na preservação dessa bacia.

- É uma importante via de comunicação e transporte para a população local;

- O Amazonas é um rio de planície, perene, misto, exorréica;

- A largura deste rio é variável, podendo chegar a mais de 40 km.

Por ser atravessado pela Linha do Equador, esse rio apresenta afluentes nos dois hemisférios do planeta.


BACIA DO TOCANTINS - ARAGUAIA:

- É a maior bacia hidrográfica inteiramente situada em território brasileiro.

- Seu principal rio é o Tocantins, cuja nascente está localizada no estado de Goiás, ao norte da cidade de Brasília. –

- O Rio Tocantins desemboca no Delta Amazônico e é, ao mesmo tempo, um rio de planície e planalto.

- Do ponto de vista econômico serve para ser utilizado tanto para a navegação quanto para a produção de energia.

- A ação humana ao longo da Bacia do Tocantins - Araguaia

- Nesta bacia, foi construída a Usina Hidrelétrica de Tucuruí, na década de 70 do século XX.

- A construção de Usina Hidrelétrica de Tucuruí causou grande impacto ambiental na região.

- Atualmente, as atividades ligadas à agropecuária e ao extrativismo mineral e vegetal têm contribuído para a degradação do ambiente local.

- Nessa bacia, encontra-se a maior ilha fluvial do mundo - a Ilha do Bananal;

Impactos socioambientais provocados pela construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí:

- Redução da vazão da água nos rios;

- Interrupção do transporte fluvial em alguns trechos;

- Remanejamento de diversas famílias que viviam em áreas que foram alagadas.

BACIA SANFRANCISCANA (OU DO SÃO FRANCISCO):

- O Rio São Francisco nasce em Minas Gerais, na Serra da Canastra;

- Banha os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe;

- É o mais extenso rio 100% brasileiro;

- Também e chamado de Velho Chico;

- Possui grande importância política, econômica e social para o Nordeste;

- É utilizado para irrigar importantes áreas agrícolas da região, produzir energia, além de fornecer água para os habitantes.

- É navegável desde Pirapora, em Minas Gerais, até a barragem de Itaparica entre os estados da Bahia e de Pernambuco;

- Há hidrelétricas com grandes lagos e a eclusa de Sobradinho;

- É utilizado para o abastecimento de importantes cidades nordestinas;

- Tem um importante e polêmico sendo implantado em sua bacia – A Transposição ou desvio das águas do Rio São Francisco;

- O principal objetivo é levar água para os rios que secam em períodos de estiagem;

- O projeto de Transposição enfrenta forte resistência da sociedade e dos ambientalistas, em virtude dos impactos ambientais que esse projeto pode provocar em todo o Nordeste.

BACIA PLATINA OU BACIA DO PRATA:

- É formada pelas sub-bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai;

Banha áreas do Brasil, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai;

- O Rio Paraná é formado pela junção dos rios Grande e Paranaíba e possui como principais afluentes os rios Paraguai, Tietê, Paranapanema, Ivaí e Iguaçu.

- O Rio Paraná é utilizado como limite entre o Brasil e o Paraguai, onde foi implantada a Usina Hidrelétrica Binacional de Itaipu, que é a maior do planeta;.

- A maior parte da energia produzida pela Usina de Itaipu é destinada à Região Sudeste, principal pala industrial do país.

- São as usinas de menor potencial hidrelétrico que fornecem energia para a Região Sul, como a Usina de Porto Primavera (SP), Usina de Marimbondo (entre SP e MG), Usina Hidrelétrica Dona Francisca (RS), Usina Hidrelétrica de Segredo (PR), entre outras.

Os rios da Bacia do Paraná estão localizados próximo a importantes áreas econômicas:

- Buenos Aires e Rosário, na Argentina;

- Estados de São Paulo e do Paraná, partes dos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás, no Brasil;

- Montevidéu, no Uruguai; e Assunção, no Paraguai.

É uma bacia extremamente importante do ponto de vista econômico para a região.

Na área da Bacia do Paraná, existem inúmeras indústrias instaladas, Automobilísticas, alimentícias e de cerâmica;

Importantes centros urbanos, como São Paulo ê Curitiba;

Desenvolvidas áreas agropecuárias, como Chapecó, Cascavel, Maringá, Ribeirão Preto. São José do Rio Preto e Presidente Prudente.

Os rios dessa bacia são intensamente utilizados para o escoamento de mercadorias, além do consumo em indústrias, residências, irrigação de áreas agrícolas, entre outros;

A hidrovia, a Paraguai-Paraná é um projeto que faz a ligação fluvial entre o Porto de Cáceres, em Mato Grosso, e o Porto de Nueva Palmira, no Uruguai, aproximadamente 3 400 km de extensão.

A hidrovia Paraguai-Paraná , tem sofrido críticas e muitos obstáculos para a sua utilização, uma vez que provoca mudanças no leito dos rios e impacto sobre a fauna e a flora da região.

Do ponto de vista econômico, a construção dessa hidrovia possibilitou e facilitou o transporte de mercadorias.

A hidrovia Paraguai-Paraná: serve de elo entre os países do bloco MERCOSUL,