sexta-feira, 21 de agosto de 2015

9º ANO - ATIVIDADE DE PESQUISA CAPÍTULO 09

ATIVIDADE DE PESQUISA 9º ANO

CAPÍTULO 09 - OCEANIA: TERRAS DISTANTES (PAGINA 32 ATÉ 47)

01. Por que a Oceania é um continente com características particulares?

02. Por que a Oceania é chamada de novíssimo continente?

03. Além das características humanas e sociais, o que mais chama a atenção para a Oceania?

04.  De acordo com sua dimensão, como é dividida A Oceania?

05. Como são divididas as ilhas menores da Oceania?

06. Cite as principais características físicas da Oceania.

07. Conte a história geológica da Austrália e cite o ponto mais elevado da Oceania?

08. Qual a principal característica hidrográfica da Oceania? Quais bacias merecem maior destaque?

09. Cite as principais correntes marinhas que banham a Oceania?

10. Quais os tipos de clima da Oceania?

11. Cite os principais tipos de vegetação da Oceania?

12. Onde está localizada a grande barreira de corais, na Oceania?

13. O que é a lei do Título Nativo? Qual sua importância para os Aborígenes?

14. Quais os principais produtos agropecuários Australianos?

15. Quais os principais produtos agropecuários da Nova Zelândia?


1º ANO POPULAÇÃO

CONCEITOS POPULACIONAIS

População absoluta: corresponde a população total de um determinado local. Quando um local tem uma população absoluta numerosa, dizemos que ele é populoso

Densidade demográfica ou população relativa: corresponde à média de habitantes por quilômetros quadrados. Para obtê-la deve –se dividir a população absoluta pela área.

Taxa de mortalidade: corresponde a relação entre o número de óbitos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil.
       TM = N.º de óbitos X 1000 / População absoluta

Taxa de natalidade: corresponde a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil.
       TN = N.º de nascimentos X 1000 / População absoluta

Crescimento vegetativo ou natural: corresponde a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade.
      C.V = TN – TM
O crescimento vegetativo não corresponde a única forma possível de crescimento ou redução da população mundial, deve se considerar as migrações.

Taxa de fecundidade: corresponde a média de filhos por mulher na idade de reprodução. (15 a 45 anos ou 12 a 49 anos)

Taxa de mortalidade infantil: corresponde ao número de crianças de 0 à 1 ano que morrem para cada grupo de mil nascidas vivas.

Expectativa de vida: É quantidade de anos que vive em média a população. É um indicador muito utilizado para verificar o nível de desenvolvimento dos países.

Migração: É o deslocamento de toda a população ou de parte dela, de forma permanente ou temporário.

Emigração: é a saída da população de uma área. 

Imigração: é a entrada da população em uma área.
Para que exista migração deve haver o fator de atração e o Fator de repulsão

Xenofobia – Constitui-se em uma aversão (preconceito, hostilização) ou medo ao estrangeiro.
Xenofobia é uma palavra de origem grega que significa antipatia ou aversão a pessoas e objetos estranhos, ou seja, é o preconceito acontece quando há aversão em relação à raça, cultura, opção sexual, etc.

Êxodo rural: É a transferência da população rural para o espaço urbano. Esse tipo de migração em geral tende a ser definitivo. Causas: Industrialização, a expansão do setor terciário e a mecanização da agricultura.

Êxodo urbano: tipo de migração que se dá com a transferência de populações urbanas para o espaço rural.

Migração urbano-urbano: tipo de migração, que se dá com a transferência de populações de uma cidade para outra. Tipo de migração muito comum nos dias atuais.

Migração ou movimento pendular: É aquela realizada por trabalhadores diariamente, nas grandes cidades. Trabalham em uma cidade e moram em outra. Saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia.

PIRÂMIDE ETÁRIA:
É um gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população (homens e mulheres ) e as faixas  etárias
BASE - a porção inferior -, que representa a população jovem (de O a 14 anos ou de O a 19 anos);
CORPO - a porção intermediária, que representa a população adulta (de 15 a 59 anos ou de 20 a 59 anos);
CUME, ÁPICE OU PICO - a porção superior-. Que representa a população idosa ou velha (igual a 60 anos ou mais). Veja imagem no final do Artigo

Emprego formal: é aquele emprego com carteira assinada, o qual tem todos os benefícios trabalhistas.


Emprego Informal: é aquele emprego sem carteira assinada, ou seja, sem nenhuma garantia trabalhista.

DESEMPREGO

Desemprego conjuntural: que é aquele que está ligado a momentos de crise econômica, nas quais a oferta de empregos e os postos ocupados diminuem. Após acabar a crise econômica que gerou o desemprego, os postos de trabalho voltam a ser ocupados, gerando novos empregos formais.

Desemprego estrutural ou tecnológico: que está ligado a estrutura produtiva, e aos avanços tecnológicos (máquinas ou sistemas) introduzidos na produção, em substituição da mão de obra humana, como a robótica. 

Principais causas do desemprego estrutural. 

Implantação de robôs no processo de produção industrial.

Instalação de caixas eletrônicos em agências bancárias.

Informatização em empresas e órgãos públicos, visando diminuir os processos burocráticos.

Uso da Internet para serviços bancários, compras online e outros serviços.

SETORES DA ECONOMIA

Setor primário: que envolve em geral atividades ligadas ao meio rural, como, a agricultura, pecuária, extrativismo vegetal e a pesca.

Setor secundário: que envolve as atividades industriais.

Setor terciário: que envolve as atividades do comércio, prestação de serviços, funcionalismo público, etc. Pode ser classificado ainda como terciário-quaternário setor ligado à educação e a produção de tecnologia de ponta (avançada), robótica, cibernética, informática e pesquisa.

DIT: Divisão internacional do trabalho: É a divisão das atividades econômicas de cada país, ou seja, a função que cada país tem no comércio internacional.      

IDH: 
Índice de desenvolvimento humano mede o nível de desenvolvimento ou a qualidade de vida de uma população e é calculado a partir do PIB per capita, longevidade e educação.        
                                           
IPH: Índice de pobreza humana, criado pelo PNUD e mede as carências quanto ao desenvolvimento humano.         
                                                  
PPC: Paridade do poder de compra é o método alternativo para se calcular o poder de compra entre a população de dois ou mais países.     
      
FASES DO CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO
Primeira fase: caracterizada por elevadas taxas de natalidade e mortalidade, originando baixo crescimento populacional.  O Brasil passou essa fase no início do século XX.

Segunda fase: caracterizada por elevadas taxas de natalidade e declínio das taxas de mortalidade, gerando elevado crescimento populacional.
É a transição demográfica propriamente dita, que antecede a última os países desenvolvidos concluíram essa fase nas primeiras décadas do século XX.
 O Brasil atingiu o auge dessa fase na década de 50, quando as taxas de crescimento populacional se aproximaram de 3% ao ano.

Terceira fase: caracterizada por baixas taxas de natalidade e de mortalidade, Gera baixíssimo crescimento populacional, estagnação e até mesmo taxas negativas de crescimento.
O Brasil só deverá ingressar nessa fase no início do século XXI.  Por volta do ano 2030, o Brasil estará completando o seu ciclo demográfico.
A queda na taxa de fecundidade é uma das principais características da transição demográfica brasileira.

TEORIAS DEMOGRÁFICAS

 TEORIA MALTHUSIANA
Exposta em 1798, foi a primeira teoria demográfica de grande impacto e até hoje a mais popular de todas, apesar das falhas que apresenta.
Os problemas socioeconômicos (desemprego, fome, êxodo rural, rápido aumento populacional) decorrentes da Revolução Industrial e que afetavam seriamente a Inglaterra, provocou o surgimento desta teoria demográfico.
 A principal causa dos problemas que afetavam a INGLATERRA era o grande crescimento populacional, especialmente dos mais pobres
 A solução estaria no controle da natalidade, que deveria basear-se na sujeição moral do homem (casamento tardios, abstinência sexual, etc.).  Sua tarefa é, portanto, nitidamente ANTINATALISTA e conservadora.

PRINCÍPIOS DA TEORIA MALTHUSIANA
Caso não seja detida por obstáculos (guerras, epidemias, etc.), a população tende a crescer segundo uma progressão geométrica (PG), A produção de alimentos em ritmo de uma progressão aritmética PA.
 A fome e a miséria eram resultantes do elevado crescimento populacional.  A solução, portanto, estava no controle da natalidade.

OS NEOMALTHUSIANOS
No pós-segunda Guerra Mundial, as taxas de crescimento demográfico foram muito elevadas no Terceiro Mundo, surgiu uma situação de grande fome e miséria, ressuscitaram as ideias de Malthus.
Os neomalthusianos, passam a responsabilizar o subdesenvolvimento e o elevado crescimento demográfico como os culpados pelo referido quadro de horror.
Para os neomalthusianos a solução estava na implantação de políticas oficiais de controle de natalidade mediante o emprego de pílulas anticoncepcionais, abortos, laqueadura das trompas, vasectomia, etc.  
Apesar de vários países terem adotados essas medidas, a situação de fome e miséria continua existindo.

OS REFORMISTAS OU MARXISTAS
Os reformistas admitem que a situação de pobreza e o subdesenvolvimento é provocada pelo excessivo crescimento demográfico e consequente estado de miséria.
Diante disso, os reformistas defendem a adoção de profundas reformas sociais e econômicas para superar os graves problemas do Terceiro Mundo.
A redução do crescimento viria como consequência de tais reformas socioeconômicas, ou seja, melhor distribuição de renda para a população.


quarta-feira, 5 de agosto de 2015

CAPITULO 11 – AMÉRICA CARACTERÍSTICAS NATURAIS.

A FORMAÇÃO CONTINENTAL
Tem mais de 40 milhões de km2 .
Suas terras estão localizadas no hemisfério ocidental (Oeste);
Tem 14 mil km de extensão, vai do extremo norte do Canadá até o sul do Chile e da Argentina na Patagônia;
Obs: PANGÉIA: todos os continentes eram juntos no mesmo bloco continental;
Há 225 milhões de anos a pangeia dividiu se em duas partes. Laurásia, ao norte, e Gondwana, ao sul.
A Laurásia era composta de terras que formaram a Europa, Ásia e América do Norte.
Gondwana formou a África, Índia, América do Sul e Austrália;
Há cerca de 113 milhões de anos, devido a divergência das placas tectônicas que forma a dorsal mesoatlântica, inicia a formação do oceano Atlântico;
O Istmo que liga a américa do Norte a do Sul, chamamos de América Central e foi formado a 65 milhões de anos.
As rochas mais antigas do continente americanos tem 4 bilhões de anos, foram formadas muito antes da fragmentação da pangeia.
As áreas que encontramos rochas cristalinas muito antigas chamamos de crátons ou escudos cristalinos
- nelas encontramos minerais metálicos, metais preciosos e pedras preciosas.
- apresenta baixa altitude devido ao longo tempo de exposição a erosão;
- Eles apresenta altitude inferior a 1000 metros.
O material erodido nas áreas de crátons formaram as bacias sedimentares e nelas encontramos petróleo, gás natural, carvão mineral e xisto betuminoso.

O RELEVO AMERICANO
O relevo americano é dividido em três áreas diferentes.
1. Oeste ou Ocidental – destacam se nesta área as grandes cordilheiras de formação recente, as quais são:
- Cordilheira dos Andes América do sul;
- Serra Madre no México;
- Montanhas Rochosas no Canada e EUA
2. Central – predominam as planícies e depressões;
-  Planícies Centrais (América do Norte);
-  As planícies e depressões da Amazônia;
-  A Planície do Pantanal e a Depressão do Chaco (América do Sul).
3. Leste ou Oriental – Ocorrem planaltos e montanhas Antigas muito desgastadas pelo processo erosivo.
-  Planalto Laurenciano (Canadá);
-  Montes Apalaches (Estados Unidos);
-  Planalto das Guianas e Planalto Brasileiro (América do Sul).

AS GRANDES CADEIAS DE MONTANHAS DO OESTE;
A costa Oeste do continente americano (oceano Pacífico) apresenta:
Grande atividade sísmica;
Limites de placas convergentes, transformantes e divergentes;
Faz parte do círculo de fogo do Pacífico( maior quantidade de vulcões ativos do planeta), além da américa abrange a parte oriental da Ásia;
As grandes montanhas são formadas a partir dos movimentos convergentes das placas tectônicas que provocam os dobramentos modernos;
A Orogêneses ou processo orogênico é o nome que se dá ao processo de formação de uma ou mais montanha a partir da convergência de placas tectônicas;
Na América as cordilheiras formaram -se a cerca de 70 milhões de anos;
Na América do Sul as cordilheiras dos Andes formaram se a partir da convergência da placa de Nazca e Sul-Americana;
Obs. -  A placa oceânica é mais densa que a placa continental, por isso a placa oceânica afunda sobre a continental formando uma zona de subducção, que forma as fossas oceânicas.

PLANÍCIES E HIDROGRAFIA - CARACTERÍSTICAS GERAIS
A região central e costeira (litoral) da América apresenta relevo com baixa altitude, nunca superior a 600 metros de altitudes, como as planícies;
Estas áreas foram formadas (esculpidas) pela ação das geleiras na última era glacial, pela ação dos ventos, rios, mares, lagos e etc.
A região central e costeira essas áreas recebem sedimentos de regiões próximas de maior altitude.
Na América do Norte destaca-se:

GRANDE PLANÍCIE CENTRAL:

AMÉRICA DO NORTE
Ocorre no sul do Canadá;
Ocupa a maior parte da região central dos Estados Unidos, até as montanhas Rochosas.
Nela encontra-se a bacia do rio Mississipi, rio principal com 37765 k de extensão.
Nesta planície o rio mais extenso e o Missouri com 4087km de extensão.
O rio Mississipi e o Missouri com seus milhares de afluentes formam o sistema fluvial Mississipi – Missouri, o qual drena uma área de 3.200.000 km2;

AMÉRICA DO SUL
Destaca-se a planície Amazônica:
Drenada pelo rio Amazonas e seus afluentes;
É a maior bacia hidrográfica do mundo;
Tem área aproximadamente de 7 milhões de km2 de área;
É delimitada pela Cordilheira dos Andes a Oeste (ocidente) e o Planalto das Guiana ao Norte (setentrional).
No Brasil cobre uma área de 3,8 milhões de km2 nos estados do Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Amapá e Maranhão.
-A Bacia Amazônica na América do Sul abrange os seguintes países Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Equador, Colômbia, Venezuela, Bolívia, Peru e Brasil.
O rio Amazonas nasce na Cordilheira dos Andes a oeste e coa foz no Oceano Atlântico a leste e tem 6992 km de extensão. (Maior rio em extensão e volume de água do planeta)
No Brasil tem 3000 km de extensão;
Quando entra no Brasil tem um desnível até sua foz de 85 metros, fato que o faz navegável (rio de planície).

OUTRAS PLANÍCIES DESTAQUES DA AMÉRICA DO SUL.
Planície Platina é banhada (drenada) por rios e outros recursos hídricos que formam a Bacia Platina estão presentes nos territórios dos seguintes países: Brasil, Paraguai, Argentina, Bolívia e Uruguai.
 Nesta bacia se encontra uma das maiores hidrelétricas do planeta a de Itaipu no rio Paraná, fronteira entre Brasil e Paraguai.
Planície do Orinoco na Venezuela e Colômbia, ocupa área do litoral do Oceano Atlântico até A Cordilheira dos Andes;
O Rio Orinoco Nasce no Planalto das Guianas e deságua no Mar do Caribe, ele tem 2100 km de extensão;
PLANÍCIES LITORÂNEAS
Ocupam estreitas faixas, contudo em alguns locais podem chegar a 200 km de largura;
Acompanham a costa e recebem sedimentos trazidos pelos rios e pelo mar;
São genericamente chamadas de planície costeira;
São destaques no sudeste dos Estados Unidos e no Norte do Brasil;
As áreas ocupadas pelas planícies costeiras são boas para o desenvolvimento do transporte hidroviário e atividades agrícolas;
A atividade agrícola é facilitada pelo relevo plano, o qual possibilita usar máquinas no processo produtivo. Este fato tem provocado grande degradação ambiental destas áreas;

PLANALTOS E MONTANHAS ANTIGAS DO LESTE
Os planaltos e montanhas antigas do leste ocorrem na América do Norte e do Sul;
Estão associadas aos escudos cristalinos continentais, os quais passaram por um processo orogênico antigo, entre 4 e 2 bilhões de anos;
São considerados relevo antigos, pois devido ao processo erosivo, são rebaixados e apresentam baixa altitude;
Na América do Sul destaca-se o Escudo Brasileiro com estrutura de rocha cristalina (magmática/metamórfica)
O Escudo Brasileiro é formado pelo Planalto Brasileiro e pelo Planalto das Guiana;
O Planalto Brasileiro é dividido em Planalto Meridional (sul), Planalto da Borborema ( No Litoral do Nordeste) e Planalto Central;
O Planalto das Guiana está localizado no Norte da América do Sul em terras do Brasil e da Venezuela;
O Planalto das Guiana apresenta os mais elevados picos em áreas de escudo cristalino da América, o pico da Neblina com 2994 metros de altitude, o ponto mais alto do Brasil;
Na América do Norte Os planaltos antigos ocorrem ao longo da costa do Oceano Atlântico;
O planalto Laurenciano no Canadá, e Montes Apalaches são os Principais da América do Norte;
Essas regiões são ricas em minerais metálicos como o ferro e o manganês.



quarta-feira, 29 de julho de 2015

CORREÇÃO 9º ANO


ÁFRICA: CARACTERÍSTICAS FÍSICAS (CLIMA E VEGETAÇÃO)

01. Cite as principais características climáticas do continente africano:

em a maior parte do seu território situada na zona intertropical, apresenta temperaturas elevadas todo ano; 
Devido a influência das massas de ar a umidade (chuva) é distribuída de forma desigual;;
Tem clima quente e úmido e quente e árido (seco)
Devido ao clima apresenta floresta pluvial e vegetação árida e semiárida;

02. Cite as principais características de cada tipo de clima do continente africano:

a) CLIMA EQUATORIAL
Ocorre nas bacias dos rios Congo, em Serra Leoa, na Libéria e em parte da Guiné, da Costa do Marfim, de Gana e da Ilha de Madagascar;
Tem temperatura elevada e umidade bem distribuída o ano todo;
Sofre influência das massas de ar equatoriais e tropicais marítimas (quentes e úmidas);
b) CLIMA TROPICAL
Ocorre em grande área do continente, ao redor da área de clima equatorial;
Ocupa praticamente toda parte Leste do continente e a maior parte de Madagascar;
Tem temperaturas elevadas todo ano, média entorno de 20ºC;
Uma estação seca durante o inverno, influenciada pelas massas continentais e a chuvosa no verão influenciado pelas massas marítimas;
É o típico clima de baixas latitudes (próximo a linha do Equador)

c) CLIMA SEMIÁRIDO E DESÉRTICO
c) Ocorre em poções diferentes do continente, compondo uma faixa de transição entre os climas úmidos e o desértico;
O clima semiárido e desértico ocorre de forma associada, apresenta baixa precipitação ao longo do ano (chuva)
Na região onde ocorre o clima semiárido a precipitação anual é de aproximadamente 200mm;
Na região de clima desértico a precipitação é menor que 200mm, chegando a não ter chuvas por períodos superiores a um ano.

d) CLIMA MEDITERRÂNEO
Ocorre no extremo norte e extremo sul do continente;
Apresenta a estação seca durante o verão e a chuvosa no inverno;
Durante o inverno há área com umidade elevada;

e)  FRIO DE MONTANHA
Na Etiópia e Quênia, nas áreas de maior altitude, ocorre manchas de clima frio de montanha;
Devido a altitude, as temperaturas são baixas durante o ano;
Nos cumes das montanhas ocorrem as neves eternas;
Devido a diversidade do clima, das características do relevo, solo e disponibilidade de Água, que juntos determinam a distribuição da vegetação no continente.

03. Como os fatores abióticos influem no desenvolvimento dos diversos tipos de vegetação da África?

Fatores como à diversidade climática, a característica do relevo, solo, a disponibilidades de água, interfere na distribuição dos tipos de vegetações do continente;

04.  Cite as principais características dos tipos de vegetação do continente africano:

a) Vegetação Mediterrânea

Ocupa áreas no extremo Norte e Sul do continente;
Vegetação adaptada a um período seco (verão) e outro úmido (inverno)
Apresenta arbustos baixos e resistentes ao período de estiagem;
Nos bosques o solo é coberto de gramínea chamada de Chaparral;
Seu clima característico é o mediterrâneo.

 b) Floresta Pluvial ou Tropical
Ocorre na porção central do continente;
Estende-se da Bacia do Rio Congo até o Senegal, se alongando na faixa litorânea;
Ocorre também em porções da parte Oriental da Ilha de Madagascar;
Devido à grande incidência solar e a umidade elevada, desenvolveu vegetação de floresta;
Nas florestas as arvores são de grande porte, podendo chegar a 60 metros de altura.
É uma vegetação com grande diversidade, formando um dossel que é habitado por diversos animais;
Tem características semelhantes a floresta Amazônica;
Destaca-se a floresta do Congo, segunda maior floresta do mundo;
Na floresta do Congo há grande extração de madeira, fato que está devastando esta floresta;
A floresta do Congo é habitat natural dos grandes Gorilas, segundo WWF,  91000 Km2   da floresta já foram desmatada;

c) Floresta Pluvial Subtropical
Ocorre em trechos da Etiópia, Quênia, Uganda, Sudeste do Sudão Sul;
Tem longa estação chuvosa, com índice pluviométrico menor;
As arvores são perenes, ou seja, as folhas não caem durante o ano;

d) Estepes e Pradarias
Ocorre em partes de Madagascar e do Sul da África;
São caracterizadas por planícies cobertas por gramíneas de diferentes portes, desde de rasteira até algumas que podem atingir dois metros;
A atividade agropecuária é uma das principais responsáveis pela devastação desta vegetação (pastagem e cultivo de cereais);
As Pradarias do Sul da África, estão sofrendo grande pressão devido a silvicultura, a fim de abastecer o mercado madeireiro;
A silvicultura é baseada no cultivo do Pinus e Eucalipto, cujo manejo dificulta a vegetação original se estabelecer.

e) Vegetações Tropicais Complexas
É a vegetação que sofre influência do clima tropical;
Em associação as elevadas altitudes têm-se a vegetação de transição de pradarias próxima ao monte Drakensberg (Lesoto e África do Sul);
Tem-se outra zona de transição de Savana no Planalto da Etiópia (Entre a Etiópia e o Sudão);
A leste do Lago Vitória observa-se uma área de gramíneas com bosque;

f)  Savana Tropical
É semelhante a Savana africana;
Encontra-se próximo a área de transição para vegetação semidesértica;
As formações de vegetação e o solo são diferentes da Savana Africana;
Sua formação vegetacional é gramínea, arbusto, árvore de pequeno porte com galho retorcidos e solo relativamente ácido;

g) Vegetação de transição da Savana para a Semidesértica
Apresenta semelhanças coma savana tropical e assume características florística parecida com a desértica;
Apresenta arbustos adaptado a longos períodos secos e poucas árvores;
Localiza-se entre a vegetação de Savana e Desértica;

h) Savana Africana
Ocorre ao longo da faixa de clima tropical próximo das florestas tropicais e pluviais;
Apresenta paisagem com relevo plano, com árvore de médio e pequeno porte, nas áreas úmidas tem bosques;
Nas áreas de transição para Savana Tropical predomina m as gramíneas e os arbustos resistentes à redução da umidade;
Nesta área vegetacional encontra-se os maiores mamíferos do planeta;
As queimadas, usadas para preparar o solo para o cultivo, é o principal motivo da redução desta vegetação no continente africano;
A queimada natural, que ocorre na estação, ajuda o desenvolvimento da vegetação;
O Serengueti e o Sahel são importantes áreas de preservação da Savana Africana;

05. Cite as características dos desertos africanos;
Os principais desertos africanos são: Saara e o da Namíbia;
Os desertos cobrem extensas áreas no Norte e porção Sudoeste do continente africano;
Apresenta menor diversidade biológica em relação às outras áreas do continente;
O clima desta área é o árido, caracterizado pela baixa umidade;
Os animais e vegetação são extremamente adaptados a pouca quantidade de água;
A vegetação é totalmente adaptada ao rigor do clima e apresenta raízes longas e profundas, caule que armazenam água;
Suas folhas transformadas em espinhos, o que reduz a perda de água pela evapotranspiração;

quarta-feira, 22 de julho de 2015

9º ANO - ÁFRICA: CARACTERÍSTICAS FÍSICAS



CLIMA E VEGETAÇÃO

01. Cite as principais características climáticas do continente africano:
02. Cite as principais características de cada tipo de clima do continente africano:
03. Como os fatores abióticos influem no desenvolvimento dos diversos tipos de vegetação da África?
04. Cite as principais características dos tipos de vegetação do continente africano:
a) Vegetação Mediterrânea
b) Floresta Pluviais ou Tropicais
c) Floresta Subtropical e Temperada
d) Pradarias e Estepes
e) vegetações tropicais complexas
f) Savanas Tropicais
g) Vegetação de transição da Savana para a Semidesértica
h) Savana Africana

05. Cite as características dos desertos africanos;