sábado, 4 de junho de 2016

MEIO AMBIENTE: LIXO




1. A reciclagem consiste no reaproveitamento de materiais para a produção de um novo objeto.
Esse processo tem se mostrado uma necessidade real para a preservação ambiental, uma vez
que diminui a exploração de recursos naturais. Associe as duas colunas, relacionando o objeto ao respectivo recurso natural que será preservado coma sua reciclagem.


1. Pneu usado.
2. Caderno velho.
3. Vidro quebrado.
4. Lata de refrigerante.

Recurso natural preservado:
(      ) Vegetação.
(      ) Areia.
(      ) Alumínio.
(      ) Petróleo.



2. O lixo depositado nos aterros sanitários sofre ação de larvas, vermes e micro-organismos, resultando em sua decomposição. Todavia, como os materiais que formam o lixo são de natureza diversas, cada um deles terá um tempo de decomposição diferente. Dos materiais a seguir, qual deles necessitará do menor intervalo de tempo para ser decomposto?

a) caixa de madeira        
b) vidro de espelho               
c) pneu de caminhão            
d) Garrafa de plástico.

3. O lixo urbano é responsável por vários impactos ambientais. Mesmo este não sendo um problema exclusivo das grandes cidades, é nelas que ele se torna um grande desafio para as administrações públicas. Sobre as formas de recolhimento e contaminação do lixo urbano é correto afirmar:

Observe as alternativas e assinale a opção de acordo com as respostas.
1. Os lixões e aterros sanitários, normalmente, são localizados na periferia, e recebem lixo das cidades. É frequente, porém, pessoas usarem os terrenos abandonados ou da própria rua para esse fim.
2. Os aterros sanitários são locais onde o lixo fica a céu aberto, em zonas de mata, afastado dos rios e da periferia.
3. Além do mau cheiro, da poluição visual e da presença de ratos e insetos, os aterros e os lixões trazem outras consequências para as áreas onde estão situados. O chorume e os resíduos sólidos do lixo afetam a saúde da população do entorno, geralmente formada por pessoas de baixa renda.
4. A decomposição da matéria orgânica do lixo produz um resíduo fétido e ácido que evapora e não polui os solos e as águas.

a) Quando as alternativas 1, 2 e 3 estiverem corretas           
b) Quando as alternativas 1 e 3 estiverem corretas
c) Quando as alternativas 2 e 4 estiverem corretas                
d) Quando somente a alternativa 4 estiver correta  
e) Quando todas as alternativas estiverem corretas

4. Para a realização da coleta seletiva, são necessários coletores específicos os quais são separados em cores, sendo assim cite o tipo de resíduo que devemos colocar em cada um dos coletores de acordo com sua cor.

Cores: Azul, Amarelo, Branco, Cinza, Laranja, Marrom, Preto, Roxo, Vermelho.

5. Pesquise em livros, vídeos, internet e construa um texto com no mínimo 10 linhas elaborem um texto com cada uma das palavras abaixo. 

a) Texto 1. Coleta Seletiva              

b) Texto 2. Reciclagem       
         
6. O plástico é um dos materiais mais utilizados pela sociedade. Consequentemente, é um dos maiores poluentes do ambiente, fazendo-se necessárias medidas urgentes do controle de seu uso. São iniciativas que ajudam a diminuir a poluição ambiental provocada pelo uso de plásticos:

I. Aumentar a queima do lixo plástico.
II. Reduzir o consumo de embalagens plásticas.
III. Desenvolver tecnologias de plásticos biodegradáveis.

Estão corretas as iniciativas:

a) I e II, apenas.         
b) I e III, apenas.      
c) II e III, apenas.    
d) I, II e III.


7. Apesar de trazer inúmeros outros problemas, um dos grandes transtornos causados pelo lixo é o volume, o espaço enorme que ele ocupa. Assinale (C) certo ou (E) errado nos procedimentos abaixo, considerando a necessidade de se diminuir a quantidade de lixo produzido:

(    ) Consertar aparelhos elétricos que ainda podem se utilizados.
(    ) Comprar somente refrigerante em lata ou em plástico descartável.
(   ) Doar ou vender livros velhos a sebos ou bibliotecas.
(   ) Sempre que possível, comprar produtos bem embalados, com papelão, papel e plástico.
(   ) Guardar saquinhos e sacolas plásticas para usar, posteriormente, com outros objetos.

8.Complete:

a) Conjunto de resíduos sólidos_________ 
b) Queima do lixo. ________  
c) Líquido fétido que escorre dos resíduos acumulados.___________ 
d) Depósito controlado de resíduos, com terra e entulho.______________ 
9. Quais são os riscos que os lixos trazem à nossa saúde?

10. Explique o que é aterro sanitário. Quais as vantagens dos aterros sobre os lixões?

11. Cite uma vantagem e uma desvantagem da incineração.

12. O que é compostagem? O que esse processo produz?

13. Quais são as vantagens da reciclagem de materiais?


14. Que medidas você mesmo pode tomar para reduzir o volume do lixo?

segunda-feira, 23 de maio de 2016

7º ANO - POPULAÇÃO 

01. Dê o significado de:
População absoluta: Corresponde a população total de um determinado local. Quando um local tem uma população absoluta numerosa, dizemos que ele é populoso

Densidade demográfica ou população relativa: Corresponde a média de habitantes por quilômetros quadrados. Para obtê-la deve-se dividir a população absoluta pela área.

Taxa de mortalidade: corresponde a relação entre o número de óbitos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil. TM = N.º de óbitos X 1000 / População absoluta

Taxa de natalidade: corresponde a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado é expresso por mil. TN = N.º de nascimentos X 1000/População absoluta

Crescimento vegetativo ou natural: corresponde a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade.              C.V = TN – TM

O crescimento vegetativo não corresponde a única forma possível de crescimento ou redução da população mundial, deve se considerar as migrações.

Taxa de fecundidade: corresponde a média de filhos por mulher na idade de reprodução. (15 a 45 anos)

Taxa de mortalidade infantil: corresponde ao número de crianças de 0 à 1 ano que morrem para cada grupo de mil nascidas vivas.

Expectativa de vida: É quantidade de anos que vive em média a população. É um indicador muito utilizado para verificar o nível de desenvolvimento dos países.
Migração: É o deslocamento de uma quantidade importante de seres humanos.pode ser permanente ou temporário.

Emigração: é a saída da população de uma área. Imigração: é a entrada da população em uma área. Para que exista migração deve haver o fator de atração e o Fator de repulsão.

Migração ou movimento Pendular: É aquela realizada por trabalhadores diariamente, nas grandes cidades. Trabalham em uma cidade e moram em outra. Saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia. 

Xenofobia – Constitui-se em uma aversão ou medo ao que é estrangeiro.

Obs: Xenofobia é uma palavra de origem grega que significa antipatia ou aversão a pessoas e objetos estranhos. O termo tem várias aplicações e usos, o que muitas vezes provoca confusões em relação ao significado. A xenofobia como preconceito acontece quando há aversão em relação à raça, cultura, opção sexual, etc. Fonte - http://www.brasilescola.com/doencas/xenofobia.htm
Êxodo rural: É a transferência da população rural para o espaço urbano. Esse tipo de migração em geral tende a ser definitivo. É Causada pela industrialização, a expansão do setor terciário e a mecanização da agricultura.

Êxodo urbano: tipo de migração que se dá com a transferência de populações urbanas para o espaço rural.

Migração urbano-urbano: tipo de migração, que se dá com a transferência de populações de uma cidade para outra. Tipo de migração muito comum nos dias atuais.

PIRÂMIDE ETÁRIA: É um gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população ( homens e mulheres ) e as faixas etárias

BASE - a porção inferior -, que representa a população jovem (de O a 14 anos ou de O a 19 anos);
CORPO - a porção intermediária , que representa a população adulta (de 15 a 59 anos ou de 20 a 59 anos);
CUME, ÁPICE OU PICO - a porção superior-. que representa a população idosa ou velha (igual a 60 anos ou mais). Veja imagem no final do Artigo

Migração ou movimento Pendular: É aquela realizada por trabalhadores diariamente, nas grandes cidades. Trabalham em uma cidade e moram em outra. Saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia. 

Emprego formal: é aquele emprego com carteira assinada.

Emprego Informal: é aquele emprego sem carteira assinada, ou seja, sem nenhuma garantia trabalhista.

Setor primário: que envolve em geral atividades ligadas ao meio rural, como, a agricultura, pecuária, extrativismo vegetal e a pesca.

Setor secundário: que envolve as atividades industriais.

Setor terciário: que envolve as atividades do comércio, prestação de serviços, funcionalismo público, etc.

Setor terciário: pode ser classificado ainda como terciário-quaternário setor ligado à educação e a produção de tecnologia de ponta (avançada), robótica, cibernética, informática e pesquisa.

DIT: Divisão internacional do trabalho: É a divisão das atividades econômicas de cada país, ou seja, a função que cada país tem no comércio internacional. 

IDH: Índice de desenvolvimento humano mede o nível de desenvolvimento ou a qualidade de vida de uma população e é calculado a partir do PIB per capita, longevidade e educação. 

IPH: Índice de pobreza humana, criado pelo PNUD e mede as carências quanto ao desenvolvimento humano. 

PPC: Paridade do poder de compra é o método alternativo para se calcular o poder de compra entre a população de dois ou mais países. 

02. Explique o processo de Dinâmica Populacional. É todo movimento, variação e mudança da estrutura populacional de uma região.

03-Como o conhecimento da estrutura Populacional interfere nas decisões políticas e econômicas de uma região. Orientando a realização de políticas públicas, para que atendam os objetivos das diferentes camadas da população.

04-Quais as transformações ocorridas com a população brasileira nas últimas décadas?
Cresceu a população;
Aumentou o número de idosos; Diminuiu o número de filhos por família; Redução gradativa da taxa de natalidade; Entrou no período de transição demográfica.

05-Cite os fatores que contribuíram para que em meados do século XX, as famílias, no Brasil, fossem numerosas.
Inexistência de programa de controle de natalidade; 
Surgimentos de remédio e vacinas; 
A diminuição da taxa de mortalidade; 
A necessidade de mão-de-obra no campo.

06-Cite os fatores que promoveram a diminuição gradativa da população Brasileira a partir da década de 1960
Avanço dos métodos anticoncepcionais; 
O processo de urbanização – industrialização; 
A entrada da mulher no mercado de trabalho; 
Maior acesso à educação; 
Expansão dos meios de comunicação e de transportes;

07- Explique o processo de Transição Demográfica.
É a segunda fase do crescimento populacional (demográfico), período que há uma rápida redução da taxa de mortalidade e uma lenta diminuição da taxa de natalidade, provocando grande crescimento populacional.

08- Em relação ao crescimento da população Brasileira, explique:
a) Os motivos que provocam o declínio da taxa de mortalidade.
Melhora das condições de higiene – tratamento de água e construção de rede de esgoto;
Avanços da medicina – uso de novos remédios e campanhas de vacinação.

b) O comportamento da expectativa de vida a partir da década de 1940.
A partir de 1940 a qualidade de vida do brasileiro melhorou a cada década, devido à melhora no desenvolvimento econômico do Brasil, fato que provocou o aumento da qualidade de vida.

09- Em relação à migração interna no Brasil, cite as atividades econômicas que influenciaram os ciclos migratórios Brasileiros.
Ciclos da criação de gado no Sertão Nordestino no século XVII;
Ciclo do OURO, mineração ocorrida no século XVII, na região das Minas Gerais;
Ciclo do CAFÈ, final do século XIX e inicio do século XX, em São Paulo e no Paraná.
Ciclo da BORRACHA – coleta do LÁTEX, final do século XIX e inicio do século XX, na AMAZÔNIA, realizado pelos nordestinos;
O surto ALGODOEIRO na década de 1930, realizado pelos nordestinos e mineiros em São Paulo.

10. Explique o que é uma pirâmide etária e como ela se organiza.

Pirâmide Etária: é um gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população ( homens e mulheres ) e as faixas etárias.
BASE - A parte inferior -, que representa a população jovem (de O a 14 anos ou de O a 19 anos);

CORPO - A parte intermediária , que representa a população adulta (de 15 a 59 anos ou de 20 a 59 anos);

CUME, ÁPICE OU PICO - A parte superior que representa a população idosa ou velha. (igual a 60 anos ou mais)

segunda-feira, 16 de maio de 2016

9º ANO II BI RESUMO CAPITULO 5


RESUMO CAPITULO 5
 A Distribuição da população foi alterada devido à movimentação da maior parte da população para as cidades onde se encontra o maior número de indústria.
O modelo industrial atualmente norteia se pela produção global, não apenas para atender um determinado mercado e sim todos os mercados, cada um com suas características próprias.
Na Europa os países que apresenta menor concentração de empregos no setor terciário são aqueles que adotaram o sistema socialista, no século passado (Albânia);
As atividades econômicas são complementares, o setor primário depende dos produtos industrializados do setor secundário e da mão de obra e tecnologia produzidas pelo setor terciário.
O desenvolvimento tecnológico tem promovido grande desemprego (DESEMPREGO ESTRUTURAL) e a mão de obra que dispensada pela indústria, é absorvida pelo setor terciário nas atividades de transportes, comércio e turismo.
Apesar de gerar o maior numero de vaga de emprego o setor terciário não o torna mais importante da economia, pois a produção se baseia em uma rede de produção que vai desde extração de matérias-primas até o consumo final dos produtos pelas pessoas, envolvendo todos os setores da economia.
DISTRIBUIÇÃO DA ATIVIDADE INDUSTRIAL
A distribuição da indústria na Europa se dá pelos fatores locacionais clássicos, os quais são:
Disponibilidade de matérias-primas, ou seja, recursos naturais;
Disponibilidade de energia;
E facilidade de transporte.
A maior concentração de pessoas, na Europa, está no centro do continente;
Esta concentração populacional ocupa uma faixa que vais desde Alemanha até o norte da Itália, passando por França, Holanda (países baixos) e Bélgica.
ALEMANHA
É o país com maior produção industrial;
O vale do RIO RENO tem maior concentração da produção industrial;
Hannover e Hamburgo são as principais cidades portuárias, as quais formam um eixo de ligação entre Berlim e as cidades ao sul de Leipzig e Dresden.
Iniciou sua industrialização após Inglaterra e França, junto aos EUA, dominavam a produção e a modernização industrial no final do século XIX;
Mesmo dividida a Alemanha ocidental se tornou a 3ª maior economia do mundo na década de 1990;
Com o fim do socialismo e sua unificação, investiu pesadamente na Ex-Alemanha Oriental, visando homogeneizar o desenvolvimento econômico e industrial em todo o país.
Em 2012, para o Banco Mundial a Alemanha tinha o quarto maior PIB do (3,3 trilhões) de dólares;
Os principais produtos são:
Os da indústria automobilística, destacando-se a Mercedes-Benz, Audi, Volkswagen, Posche e BMW;
Os dos setores de maquinas pesadas e indústria química.
O setor automobilístico é o apresenta maior peso nas exportações alemãs, haja vista que o consumo interno da Alemanha não absorve sua grande produção.
A grande dificuldade da indústria alemã é a importação de energia e recursos naturais;
Uma possível crise pode elevar o preço das commodities importadas pelo país e aumentar o preço dos produtos industrializados e com isso diminuir suas exportações.

FRANÇA
È o segundo maior PIB da Europa e o Quinto do mundo em 2012, segundo o Banco Mundial.
Iniciou seu processo de industrialização no Século XVIII, concentrado sua indústria na fronteira com a Alemanha devido à disponibilidade de carvão mineral. (Alsacia e Lorena)
O desenvolvimento de novas fontes energéticas (Nuclear e Termoelétrica) provocou transformações na distribuição da indústria francesa;
A região do entorno de paris se tornou o principal centro político, econômico, cultural e industrial do país.
A atividade industrial na França é bastante diversificada, destaca-se a indústria aeroespacial, eletrônica, automobilística (Peugeot e Renault), farmacêutica, química, mecânica, moda – alta costura –, cosméticos e perfumes.
Destaca-se ainda, as empresas ligadas a alta tecnologia, com importantes centros de pesquisas e universidades.
Os tecnopolos franceses fazem parte de uma política de desenvolvimento de área fora do entorno de paris.
Obs.: tecnopolos são de produção e de pesquisa em tecnologia de ponta, os primeiro surgiram nos EUA na década de 1950 – SILICON VALLEY OU VALE DO SILÍCIO.
INGLATERRA
Pioneira no desenvolvimento da indústria, atualmente forma com o País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte o Reino Unido.
Embora sobre o mesmo comando e considerado um só pais, existem diferenças culturais entre estes povos.
Tem o sexto maio PIB do mundo e o terceiro da Europa com 2,4 trilhões de dólares;
Sua atividade industrial é diferente daquela que era desenvolvida nos séculos XVIII e XIX, tanto no tipo de produto quanto na distribuição espacial de sua indústria;
Os antigos centros industriais baseados na indústria têxtil, siderúrgica, ferroviária e naval, perderam sua importância devido ao esgotamento do carvão mineral e do minério de ferro.
Londres concentra a produção industrial inglesa;
Birmingham, Liverpool e Bristol, e Edimburgo na Escócia são importantes centros produtores industriais;
A siderurgia e realizada com recursos importados, transformados minimamente em sue pais de origem e processados para abastecer indústrias como a aeronáutica, a naval e automobilística.

ITÁLIA
Importante área industrial europeia está no entorno de Milão e Turim;
Além de iniciar um pouco tarde seu processo de industrialização e com limitações naturais na geração de energia, sua industrialização ficou comprometida inicialmente;
Com a geração de energia hidroelétrica a indústria italiana teve um rápido crescimento;
A indústria se concentra ao longo do vale do rio Pó, principal região geradora de energia;
O fator de concentra na região geradora de energia mais indústria, causou uma distribuição desigual na indústria italiana, sendo o Norte mais industrializado que o Sul.
Após a Segunda Guerra, o estado incentivou a implantação de indústria no sul, principalmente a petroquímica.
Devido à necessidade de importar petróleo do Oriente Médio, a região sul foi fortalecida devido a sua posição geográfica que facilita a entrada do petróleo vindo do Oriente Médio;
Fiat – FABRICA ITALIANA DE AUTOMÓVEIS TURIM – e a PIRELLI são duas importantes multinacionais italianas;

IMPORTANTES CENTROS INDUSTRIAIS ALÉM DA REGIÃO CENTRAL EUROPEIA
No entorno das cidades como Madri e Barcelona na Espanha, Varsóvia e Cracóvia, na Polônia; Bucareste, na Romênia e Kiev, Na Ucrânia, está localizados importantes centro industriais europeu.
No Leste Europeu, duas áreas indústrias se destacam:
Na fronteira entre a Rússia e Ucrânia;
No entorno de Moscou;
As indústrias que se destacam no Leste Europeu são as de base como as siderúrgicas, metalúrgicas e as que atuam no setor de energia como as petroquímicas;
A Rússia se destaca na indústria:
Aeronáutica;
Bélica, armamento;
Petroquímica.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

CORREÇÃO 1º ANO RELEVO - CONCEITOS

1º ANO RELEVO - CONCEITOS
1. CAMADAS DO PLANETA.

Crosta: A crosta é porção externa, fina e rígida da Terra, é composta de material rochoso formado predominantemente por silício, alumínio e magnésio e é dividida em crosta continental e crosta oceânica. 

Crosta Oceânica ou Sima:  É a parte mais inferior da crosta nos fundos dos oceanos, formada por rochas a base de silício e magnésio. Apresenta espessura média de 7,5 km e é a parte mais recente ou nova da estrutura geológica do planeta.

Crosta continental ou Sial: É a parte mais superficial da crosta, formada por rochas a base de silício e alumínio. Apresenta maior espessura, a qual varia de 30 a 80 km e é a parte mais antiga do planeta.

Manto: É a camada intermediaria do planeta, formada a base de ferro,  é dividida em manto superior e inferior, constituída por magma em estado de fusão, ocupa cerca de 80% do volume da Terra. A diferença de temperatura no manto é responsável pela corrente de convecção do manto, que vão provocar o movimento das placas tectônicas na superfície terrestre.

Obs.:
Astenosfera: Camada imediatamente inferior a litosfera, comportando-se como um fluido viscoso, sobre a qual as placas tectônicas se movimentam.
A região entre a crosta e o manto é chamada de descontinuidade de descontinuidade de MOHOROVICIC ou MOHO
A região entre o manto e o núcleo é chamada de descontinuidade de GUTEMBERG

Manto superior é a parte mais externa do manto e é constituído por um material mais plástico, com temperaturas e densidades menores.

Manto inferior, por sua vez, apresenta uma consistência quase líquida e com maior densidade. 

Núcleo: camada existente no centro do planeta formada por níquel e ferro, sendo por isso também chamado de NiFe. Apresentando até a 6000ºC. Representa um terço de toda a massa terrestre. Sua profundidade vai de 2900 km até os 6370 km. Ele pode ser subdividido em duas camadas o núcleo interno e o núcleo externo. É responsável pelo magnetismo do planeta terra.

Núcleo externo: Situa-se entre o núcleo interno e o manto terrestre, formado por ferro e o material está em estado líquido, forma o campo magnético da Terra. Apresenta temperatura média de  3000ºC e Sua extensão vai de 2900 km até os 5000 km.
Núcleo interno deve ter a mesma composição que o externo, é sólido com 6000°C de temperatura tem 1.250 km de espessura. Apresenta pressão extremamente elevada, Forma-se, então, uma liga metálica maciça de níquel e ferro, o que faz com que essa camada seja também chamada de NIFE.

2. LIMITES DE PLACAS

Fronteira construtiva ou divergente: rocha fundida que sobre a Astenosfera e forma nova litosfera nas cordilheiras oceânicas.

Fronteira destrutiva ou convergente: nas zonas de Subducção, a litosfera oceânica é forçada para baixo da litosfera continental, penetrando na Astenosfera com ângulo de aproximadamente 45°.
Fronteira conservativa, tangencial ou transformante: nas falhas de transformação, as placas deslizam umas ao lado das outras e a litosfera não é criada nem destruída.

Zona de Subducção: mergulho de uma placa oceânica sob uma placa continental.
Zona de Obducção: mergulho de uma placa continental sob outra placa continental.
Zona de Agregação: região de divergência de placas permitindo a saída de material


Círculo de Fogo do Pacífico, Anel de Fogo do Pacífico e Cinturão de fogo do pacífico: é uma zona de elevada instabilidade geológica, cuja forma possui um aspecto de curvatura em ferradura ao longo do maior oceano do mundo. Com mais de 40 mil quilômetros de extensão, ele situa-se a oeste das Américas e a leste da Ásia e da Oceania.  

Deriva continental é a teoria, formulada por Alfred Wegener, que trata do movimento dos continentes pelo globo terrestre, provocado pelo tectonismo. Esta teoria afirma que as terras emersas do nosso planeta vêm se movimentando desde de sua consolidação.

Tectônica de placas: é a teoria que afirma que a litosfera estar quebra em vários pedaços os quais chamamos de placas tectônica e que elas estão em movimento impulsionadas pelo movimento de convecção do magma.

Placas Tectônicas: são pedaços da crosta terrestre limitadas por zonas de convergência, divergência ou transformante e que estão em constante movimento, os quais provocam transformações na crosta por meio de terremotos e erupções vulcânicas.

Pangea ou Pangéia: Nome dado ao megacontinente que existiu a cerca de 250 milhões de anos atrás, formado pela junção de todos os continentes hoje existentes.

Laurásia: Supercontinente do norte que surgiu logo após a divisão de Pangeia, a Laurásia incluía os continentes que hoje formam o Hemisfério Norte, incluindo a América do Norte, Europa e Ásia do Norte.

Gondwana: Supercontinente do sul que surgiu logo após a divisão de Pangeia, a Gondwana incluía os continentes que hoje formam América do Sul, África, Oceania, Antárctica e o subcontinente indiano.  

3. FORÇAS ENDÓGENAS OU AGENTES CONSTRUTORES DO RELEVO

Agentes internos ou endógenos: São as forças internas que tem sua origem nas pressões que o magma exerce sobre a crosta terrestre. Essas pressões provocar vulcanismo e o tectonismo, como a formação de 
dobras e fraturas e a criação montanhas.

Tectonismo: Movimentos lentos, mais ou menos prolongados que ocorrem na crosta terrestre, resultado da ação das forças internas do planeta. Existem duas formas de Tectonismo: epirogênese e orogênese.

Abalo sísmico ou terremoto: É um tremor na superfície terrestre produzido pela movimentação das placas tectônicas, a movimentação das placas tectônica se dá devido ao movimento de convecção do magma, no manto terrestre.

Orogênese _ deslocamentos de grande intensidade da crosta terrestre. São capazes de gerar cadeias montanhosas, provocando dobramentos ou falhamento

Dobramentos ou Dobra: É enrugamentos  de forma acentuadamente côncavo-convexa, voltados para cima ou para baixo, que ocorrem nas rochas quando submetidas a pressões horizontais de duas placas tectônicas

Obs:
Os dobramentos ocorrem quando a orogênese atua em rochas de boa plasticidade.
Os falhamentos ocorrem quando a ação da orogênese se dá sobre um substrato rochoso muito solidificado.

O que são dobramentos modernos
Ocorridos no período terciários (início da Era Cenozoica), os dobramentos modernos são estruturas da superfície terrestre formadas a partir do deslocamento das placas tectônicas convergentes no começo do período Terciário 

São exemplos de cadeias formadas por dobramentos modernos
Montanhas Rochosas – América do Norte
Andes – América do Sula
Cadeia dos Alpes – Europa
Cadeia do Atlas – África;
Cadeia do Cáucaso e Cordilheira do  Himalaia – na Ásia.

Características principais:
Compostas, principalmente, por rochas magmáticas e metamórficas.
Regiões que apresentam elevada altitude com relevo em formato pontiagudo. São as áreas mais elevadas do mundo.
Apresentam instabilidade tectônica, possibilidade elevada de abalos sísmicos (terremotos).
Presença de minerais (metálicos e não metálicos) no terreno que foi elevado.
Relevo que teve baixa ação do processo de erosão, em função de serem recentes.
Presença de rios em função da forte inclinação do relevo e das altitudes elevadas.

Falhamento ou Falha: É o Local na superfície onde encontramos rocha fraturada ao longo da qual houve deslocamento vertical ou horizontal, o qual pode variar de alguns centímetros até quilômetros.

Epirogênese: É o movimentos verticais da crosta terrestre, provocando soerguimentos e rebaixamentos de partes da litosfera.

Soerguimento: Movimento lento e  vertical para cima (positivo) realizado pelas placas tectônicas

Subsidência: Movimento lento e  vertical para baixo (negativo) realizado pelas placas tectônicas

Vulcanismo: É um fenômeno geológico que ocorre do interior da Terra para a superfície, quando há o extravasamento do magma em forma de lava, além de gases e fumaça.

4. FORÇAS EXÓGENAS OU AGENTES MODELADORES DO RELEVO
Agente externo ou exógeno
Erosão: É o processo de transporte das partículas de rochas decompostas ou desagregadas pelo 
intemperismo. 
Intemperismo ou meteorizarão – É o conjunto de processos químicos, físicos e biológicos responsável pela desagregação (quebra) ou decomposição das rochas.
 É por intermédio do intemperismo que se formam os sedimentos (partículas de rochas) e também os solos, que são exatamente constituídos de rochas decompostas e desagregadas.

Intemperismo físico – degradação da rocha por meio de processos físicos, sem alteração da sua composição química. É o processo que é responsável pelas fragmentações ou meteorização  nas rochas.

Forças Externas:  fatores externos causam modificações na superfície terrestre.
Ação Humana,  As chuvas, Água corrente, O vento, O gelo, O calor,
A GRAVIDADE, que intensifica as forças que desgastam e modificam o relevo terrestre (erosão de superfície)

Intemperismo químico – conjunto de reações químicas que alteram os minerais que compõem as rochas. Nesse processo a composição química da rocha muda.

Intemperismo biológico: é o processo de transformação das rochas a partir da ação de seres vivos, como bactérias ou até mesmo animais. Incluem-se nesse processo as raízes das árvores, as ações de bactérias, a decomposição de organismos ou excrementos, entre outros.

Mineral: É todo elemento ou composto químico encontrado naturalmente na crosta terrestre.

Minério: mineral ou rocha produz uma ou mais substâncias com valor econômico.

Rocha: É agregado natural formado por um ou mais minerais.
5. TIPOS DE ROCHA

Rochas Magmáticas: formadas por solidificação de rochas fundidas (magma);
Rochas extrusivas ou vulcânicas são aquelas formadas a partir da expulsão do magma devido às erupções vulcânicas, tendo um rápido resfriamento ao atingir a superfície, passando do estado líquido ou gasoso num pequeno intervalo de tempo.
Rochas intrusivas ou plutônicas: são aquelas formadas por um lento resfriamento do magma, originárias de regiões profundas no subsolo, dando origem a cristais.

Rochas Sedimentares: formadas por deposição de materiais em ambientes continentais ou marinhos;

Rochas Metamórficas: formadas pela transformação de rochas pré-existentes no estado sólido devido ao aumento da pressão e da temperatura.

6. ETAPAS DE FORMAÇÃO DAS ROCHAS SEDIMENTARES:
1. Intemperismo: conjunto de processos que ocasionam a decomposição dos minerais das rochas devido à ação dos agentes climáticos.
2. Transporte: trata-se da movimentação do material erodido até uma área deprimida, através da ação dos elementos do clima, como a água e o vento, que transportam esses materiais a longas distâncias até uma bacia de sedimentação.
3. Deposição: os materiais erodidos são depositados em áreas deprimidas (mais baixas), geralmente fundos de mares e oceanos.
4. Litificação: após o depósito dos materiais erodidos, sob a ação do tempo e da pressão, os sedimentos transformam-se em rochas sedimentares, através do processo de litificação.

7. TIPOS DE ROCHAS SEDIMENTARES
Detríticas: quando formadas a partir de fragmentos de rochas preexistentes de tamanhos variados.
Químicas: formadas pela precipitação de solutos ou evaporação da água: sal, calcita.
Orgânicas: constituídas através do acúmulo de restos de organismos vegetais e animais: carvão, calcário, betume.

8. TIPOS DE ESTRUTURA GEOLÓGICA

CRÁTONS OU CRATÕES:  são estruturas geológicas caracterizadas pela sua estabilidade e composição antiga, tendo se formado durante a era Pré-Cambriana, Sua composição é de rochas magmáticas e metamórficas.

TIPOS DE CRÁTONS

Escudos Cristalinos: são também chamados de maciços antigos e caracterizam-se por serem compostos por rochas cristalinas (magmáticas e metamórficas). São tipos de crátons que afloraram na superfície, ou seja, não foram recobertos por outros tipos de estruturas geológicas.

Plataformas: são composições de crátons recobertas por outras formações estruturais, geralmente por camadas de sedimentos, as bacias sedimentares. São também conhecidas por embasamentos cristalinos e geralmente são formadas por regiões de depressões relativas, salvo quando a cobertura sedimentar é muito extensa.

Dobramento moderno (cadeias orogênicas ou cinturões orogênicos): Os dobramentos modernos são estruturas formadas por rochas magmáticas e sedimentares pouco resistentes que foram afetadas por forças tectônicas durante o período Terciário provocando o enrugamento e originando as cadeias montanhosas ou cordilheiras. ...

Dobramento Antigo: As cadeias orogênicas antigas, ou dobramentos antigos, são formação geológica antiga, as quais datam do Pré-Cambriano. Apresentam baixa altitude pelo intenso processo erosivo submetido ao longo de muitos milhões de ano.
Bacias Sedimentares: são depressões existentes no relevo, que são preenchidas por sedimentos de origem orgânica (vegetais, animais mortos, algas) e por rochas que passaram por processo de erosão. São de grande importância econômica, pois são responsáveis por fontes de energia de origem fóssil (petróleo e carvão mineral).
9. FORMAS DO RELEVO

Depressão: A altitude da superfície é mais baixa que as formas de relevo que as circundam.
Depressão absolutas: quando estão abaixo do nível do mar.
Depressão relativa: quando estão acima do nível do mar.

Montanha: Forma do relevo que apresenta grandes altitudes é formas acidentadas, também chamadas de dobramentos modernos ou áreas orogenéticas.

As montanhas podem ser recentes e apresentam características como:
grandes altitudes; picos abruptos(muito inclinado); atividade vulcânica intensa; datam geralmente do período Terciário da Era cenozoica;
 As montanhas antigas apresentam características como:
pequenas altitudes; formas arredondadas; formadas na Era Arqueozoica, Proterozóica ou Paleozóica;

PLANALTOS - superfícies onduladas de formas irregulares onde a erosão supera a deposição de sedimentos e podem ser, relativamente planos ou inclinados.
OBS: O planalto é resultante de processos erosivos. Nas bordas dos planaltos geralmente aparecem as “escarpas”, que são chamadas de serras.

Planície: É uma área de superfície relativamente plana (pouca ou nenhuma variação de altitude), encontradas, na maioria das vezes, em regiões de baixas altitudes, próximas aos planaltos e formadas por rochas sedimentares. Nestas áreas, ocorre mais sedimentação que erosão. Pode ser de dois tipos marítimas ou costeiras, continental
Planície Continental: é aquela planície que ocorre no continente, podem ser lacustres, isto é onde vários lagos são preenchidos por sedimentos, dando origem a pequenas planícies e fluviais que são drenadas por rios.
Planície Fluvial: formadas pela ação de um rio, ou seja, pela decomposição de sedimentos dos rios.
Planície Lacustre: formadas pela ação de um lago, ou seja, pela decomposição de sedimentos dos lagos.
Planícies Marítimas ou Costeiras: situam-se ao longo dos litorais, tendo largura variável, podendo der estreitas ou longas como a planície do litoral.